14 jul, 2024
0 ° C

15 dicas para economizar e não cair em armadilhas consumistas

Sugestões práticas ajudam a gerenciar as finanças e ter uma vida mais tranquila

Shutterstock
15 dicas para economizar e não cair em armadilhas consumistas

A chave para economizar dinheiro reside na organização, segundo especialistas da área financeira. Um controle estratégico das finanças pode assegurar que o dinheiro seja gasto de maneira consciente e, assim, dure mais. No entanto, nem todos têm acesso à educação financeira.

Apesar disso, nunca é tarde para começar, como afirma o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos. Para isso, ele destaca que a disciplina é um requisito. Dessa forma, é possível multiplicar o patrimônio de maneira consistente, proporcionando uma vida mais confortável e a realização de sonhos. Afinal, quando bem utilizado, o dinheiro é um instrumento para melhorar a qualidade de vida.

No início, o processo pode parecer complexo, mas com o tempo, poupar dinheiro torna-se uma rotina. Após economizar, é aconselhável conhecer os tipos de investimentos para aumentar o patrimônio.

O mercado oferece muitas opções. A orientação da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) é conhecer as características de cada produto, como rentabilidade, segurança e liquidez antes de montar uma carteira de investimentos.

Os produtos de renda fixa são considerados mais seguros e previsíveis, em comparação com a renda variável, sendo uma alternativa indicada para os iniciantes. Nesta categoria estão o Certificado de Depósito Bancário (CDB investimento), as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA), o Tesouro Direto e a Letra de Câmbio.

Consumo consciente ajuda a economizar

O consumo é uma maneira pela qual as pessoas se sentem pertencentes a um grupo ou causa. A antropóloga Hilaine Yaccoub destaca em seus estudos que entender o que é consumo e como ele impacta a vida financeira é essencial para economizar e melhorar a qualidade de vida.

Muitas pessoas sentem prazer ao realizar compras, sejam elas necessárias ou não. No entanto, é possível obter satisfação de outra forma: por meio do consumo consciente. O conceito não significa parar de comprar, mas sim tomar decisões mais inteligentes. Dessa forma, o dinheiro é melhor utilizado, o que possibilita a realização de mais sonhos e, também, uma contribuição para o planeta.

A economista e coordenadora do Laboratório de Finanças Pessoais da ESPM, Paula Sauer, mencionou, em entrevista à imprensa, que a mudança de hábitos pode ser aliada na redução das contas mensais e na economia de recursos, como evitar supérfluos, acompanhar os gastos e pensar no futuro.

Em tempos de incerteza econômica, ela aconselha que o consumidor esteja atento ao nível de endividamento e às taxas de juros. Assim, é possível fazer escolhas conscientes, em vez de se comprometer com financiamentos e dívidas.

Confira 15 dicas para economizar

1. Conheça sua realidade financeira: é importante saber quanto se ganha, quais são as necessidades financeiras, a média dos gastos mensais, a existência de dívidas e quais são os objetivos financeiros.

2. Aprenda a controlar as finanças: se o objetivo é economizar, o controle financeiro pessoal é indispensável. Ele pode ser feito por meio de aplicativos, planilhas ou caderninho de anotações. O importante é anotar todos os gastos.

3. Divida suas despesas entre fixas e variáveis: as despesas fixas são aquelas que não sofrem alteração no valor de um mês para o outro, como aluguel e mensalidade escolar. Já as variáveis podem alterar o valor a cada mês, conforme o consumo, como água, energia e alimentação.

4. Analise seus gastos: após ter um controle financeiro e segmentar as despesas, é importante analisar onde é possível economizar.

5. Evite compras impulsivas: promoções de produtos ou serviços podem se tornar armadilhas para gastar mais do que o necessário. É importante resistir às “tentações”.

6. Organize-se financeiramente: a organização financeira é o ponto de partida para começar a economizar dinheiro.

7. Busque aprendizado sobre finanças: a falta de conhecimento sobre finanças é comum, mas nunca é tarde para aprender. Investir tempo e esforço para entender sobre o assunto pode facilitar o processo de poupar, além de ajudar a tomar decisões mais assertivas.

8. Valorize o dinheiro conquistado: é importante valorizar o dinheiro conquistado e se atentar à inflação, que impacta diretamente o comportamento dos investimentos.

9. Conheça os tipos de investimentos: para proteger o capital, é importante conhecer os tipos de investimentos que podem ajudar a superar a inflação. Isso pode ajudar os investidores a se sentirem seguros, de acordo com o seu perfil de risco.

10. Adote o consumo responsável: o consumo responsável não implica em deixar de comprar, mas em fazer escolhas mais inteligentes. Dessa forma, usa-se melhor o dinheiro, realiza-se mais sonhos e até contribui para a sustentabilidade do planeta. Quanto mais responsável for a forma de adquirir produtos, mais sustentável a sociedade se torna.

11. Estabeleça metas financeiras: ter metas claras pode ajudar a manter o foco e a motivação para economizar. Pode ser uma viagem, a compra de um bem ou a construção de uma reserva de emergência.

12. Evite o uso desnecessário de crédito: o uso excessivo de cartões de crédito ou empréstimos pode levar ao endividamento. Use o crédito de forma consciente e sempre planeje o pagamento.

13. Faça compras à vista quando possível: comprar à vista permite negociar descontos. Além disso, evita juros que seriam cobrados no parcelamento.

14. Crie um fundo de emergência: ter um fundo de emergência pode ajudar a lidar com despesas inesperadas, sem precisar recorrer aos empréstimos ou crédito. Comece com um pequeno valor e aumente, gradualmente, até ter o suficiente para cobrir de 3 a 6 meses de despesas.

15. Revise regularmente seu orçamento: a situação financeira pode mudar ao longo do tempo. Por isso, é importante revisar e ajustar o orçamento, regularmente, para garantir os ajustes necessários.