Movimento Varejo

42% dos consumidores aproveitarão as ofertas do Dia do Consumidor 2022

Amanhã (15), é celebrado o Dia do Consumidor, que tem sido considerado pelo varejo a Black Friday do primeiro semestre. A data representa uma ótima oportunidade para as lojas se aproximarem de seus consumidores e venderem ainda mais. Em 2022, a expectativa é que o número de novos clientes cresça em 68%, segundo a Shopee.

De acordo com levantamento da All iN, Social Miner, Opinion Box e Bornlogic, este ano, 42% dos consumidores entrevistados têm a intenção de aproveitar a data para fazer compras, sendo que os homens entre 16 e 29 anos das classes A e B foram os que mais demonstraram interesse.

Aproveitarão a oportunidade para buscar itens de necessidade com preço melhor 58% dos respondentes. “Com a inflação nas alturas, o brasileiro sabe que precisa focar no que é fundamental, tanto que para as ofertas da data estará olhando principalmente para aquilo que precisa ser comprado”, destacaram os pesquisadores no relatório.

Em 2021, a Semana do Consumidor teve resultados expressivos para o e-commerce no país: entre os dias 2 e 15 de março de 2021, foram arrecadados cerca de R$ 6,3 bilhões, segundo a Social Miner. Um crescimento de 85%, comparado ao faturamento do ano anterior.

O estudo mostra ainda que 26% dos entrevistados já estão de olho nas promoções do Dia do Consumidor há cerca de um mês e, 28%, há mais ou menos 15 dias. Nesta semana, estão ligados nas ofertas 26%.

Confira outras informações do levantamento da All iN, Social Miner, Opinion Box e Bornlogic, e saiba o que os consumidores brasileiros vão comprar:

Motivações para comprar
– 58% comprarão itens de necessidade, com preço melhor;

– 56% comprarão itens de desejo, com preço melhor;

– 17% substituirão itens antigos por uma versão mais moderna;

– 16% presentearão alguém;

– 14% estocarão produtos que usa com recorrência.

Itens de 1ª necessidade
– Segundo os entrevistados, os itens de primeira necessidade são produtos de limpeza, higiene pessoal e alimentação.

– Os itens de 1ª necessidade serão mais comprados por mulheres de 50 anos ou mais das classes A e B. Elas são 64%.

Itens de desejo
– Os itens de desejo são aqueles classificados como supérfluos pelos respondentes, como relógio.

– Os produtos supérfluos serão mais comprados por homens entre 16 e 19 anos das classes A e B. Eles são 59%.

Orçamento curto
– De acordo com o levantamento, o ano é de redução do poder de compra, o que impactará as compras em datas comerciais de uma forma geral. No caso do Dia do Consumidor, a maioria (33%) dos entrevistados não tinha certeza de quanto gastaria.

– Os homens são os que dispostos a gastar uma maior quantia na data. Das pessoas que pretendem gastar mais de R$ 1 mil, eles são 15%, enquanto as mulheres apenas 5%.

– Entre aqueles que não sabem quanto vão gastar, a maior parte pertence às classes A e B. São da mesma classe socioeconômica a maioria dos entrevistados que quer gastar mais de R$ 1 mil no Dia do Consumidor.

Consumidor phygital
– 38% das pessoas entrevistadas falaram que comprariam pelo site das lojas;

– 28% declararam que comprariam tanto na loja física quanto na loja virtual.

– Quando considerado outros canais, 18% pretendem comprar pelo app, 3% pelo Whatsapp, 2% pelo Facebook e outros 2% pelo Instagram.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Como a locomoção dos brasileiros impacta o varejo?

Confira algumas ideias para incrementar a sua loja e aumentar as vendas, com base nos dados da Pesquisa de Mobilidade Urbana 2022, da CNDL e SPC Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

Compras públicas já podem ser realizadas de forma 100% digital por aplicativo

Empreendedores de todo o país já têm na palma da mão acesso fácil e eficiente às compras públicas do governo federal. Isso porque o app Compras.gov.br permite que todo o processo de compra na modalidade dispensa de licitação seja realizado de forma 100% digital. Compartilhe:
Movimento Varejo

Abertura de pequenos negócios continua em alta no país

No mesmo período de 2019 e 2020 foram abertos, respectivamente, 762 mil e 843 mil pequenos negócios, respectivamente. Já em 2021, o resultado foi de pouco mais de 1 milhão de novos empreendimentos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.