Pesquisa

72% dos brasileiros também se presentearão no Dia dos Namorados

A maior parte dos entrevistados (53%) irá às compras na primeira semana de junho

No Dia dos Namorados, não é só o parceiro ou a parceira que ganha presentes. De acordo com levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas, 72% dos brasileiros que farão compras para a data também pretendem comprar algum produto ou serviço para se preparar para a comemoração.

Confira a pesquisa completa Intenção de Compras para o Dia dos Namorados 2021.

O estudo foi divulgado ontem (3) e mostra que a maior parte dos entrevistados irá às compras na primeira semana de junho (53%), enquanto 16% nas vésperas do Dia dos Namorados. Os artigos mais buscados serão roupas (39%, com aumento de 10 p.p. na comparação com 2019); perfumes, cosméticos e maquiagem (25%, com crescimento de 7 p.p.); e 19% lingeries e peças íntimas, sobretudo as mulheres e os mais jovens.

Em média, os consumidores pretendem gastar R$196 com a compra de presentes para o Dia dos Namorados, um salto de R$ 69 em relação ao valor de 2019. Na hora de definir o local de compra, 43% são influenciados pelo preço, 36% pela qualidade dos produtos, 32% pelas promoções e descontos e 24% pelo frete grátis. Ao escolher o presente, 28% levam em consideração principalmente a qualidade do produto.

Com esses números fica claro que o varejista pode aproveitar a ocasião para ofertar produtos para o presenteado e para quem vai presentear. Uma boa alternativa é pensar em kits de presentes que tenham itens tanto para a esposa/namorada quanto para o esposo/namorado. Ou quando o consumidor definir o presente que vai levar, o vendedor pode sugerir para o comprador também levar um item que combine ou tenha a ver com o presente ou que possa ser usado simultaneamente.

Se a esposa escolheu uma blusa bonita para o marido, que tal mostrar para ela acessórios com a mesma cor ou estampa? Uma loja de perfume e cosméticos pode oferecer opções para o casal usar conjunta ou individualmente. Por exemplo, o namorado entra para comprar a base dos sonhos da namorada, e de quebra leva uma boa loção de barbear.

Como dissemos ontem, o mais importante é o vendedor perguntar imediatamente o perfil do cliente e de seu parceiro ou parceira, bem como o seu teto de gastos e se o consumidor vai prezar pela qualidade ou impacto do presente ou custo-benefício. A partir daí, as opções de vendas são inúmeras.

O importante é lembrar ao consumidor que, para a data ser especial, não basta comprar um bom presente, é preciso investir na experiência, e isso passa tanto por cuidar da própria imagem para a comemoração quanto criar um ambiente aconchegante e íntimo para o casal.

Compartilhe:
Relacionadas
Pesquisa

Notificações de apps levam os brasileiros a comprar por impulso

Segundo pesquisa CDNL/SPC Brasil, 71% dos internautas gostam de receber ofertas quando abrem sites ou redes sociais; comidas por delivery (47%) e vestuário (42%) são os produtos mais comprados sem planejamento. Compartilhe:
Pesquisa

CNDL/SPC: Dia das Crianças deve movimentar R$ 10,93 bilhões no varejo

Gasto médio previsto com presentes será de R$ 200; 33% vão fazer compras mesmo com contas atrasadas; e internet será o principal local de compra. Compartilhe:
Pesquisa

CNDL e SPC Brasil mapeiam os desafios dos varejistas

Juros altos, excesso de burocracia e alta carga tributária são principais dificuldades enfrentadas. Para 40%, política econômica tem grande influência no faturamento das empresas. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.