20 jul, 2024
0 ° C

Camaleão verde: como o Carrefour está se adaptando ao novo consumidor

O diretor sênior de E-commerce do Carrefour, Alexandre Gyurkovits, falou sobre o desafio de levar a experiência da venda física para o ambiente virtual.

O diretor sênior de E-commerce do Carrefour, Alexandre Gyurkovits, falou sobre o desafio de levar a experiência da venda física para o ambiente virtual

Já ouviu falar no conceito do Camaleão Verde? Segundo o diretor sênior de E-commerce do Carrefour, Alexandre Gyurkovits, a nova conceituação tem conquistado reconhecimento positivo internacionalmente. O temo foi criado pelo mercado varejista em seu processo de adaptação ao ambiente atual e ao novo consumidor, buscando oferecer para a clientela personalização, conveniência, democratização e acesso.

A fim de se diferenciar e levar a experiência do físico para o digital, a rede de supermercados investiu em tecnologia e estratégias digitais para obter sucesso e tirar proveito deste processo de transformação do varejo. Hoje, é preciso ter velocidade nas operações, fazer o básico bem-feito, realizar a correção de forma rápida e focar nos resultados.

“Nós temos uma capacidade única de ser pioneiro em lançamento de diversos produtos no nosso país. Eu acredito muito no nosso cliente e acima de tudo, acredito que a gente tem a capacidade de oferecer conveniência e experiência como em nenhum outro país que o grupo está”, afirmou Alexandre Gyurkovits, durante palestra realizada ontem (19/4), durante o Digitail 2023, evento figital realizado pela Gouvêa Experience em São Paulo.

O Carrefour também observou a rotina dos compradores em suas plataformas digitais, para aperfeiçoar a satisfação do cliente no processo de compra e venda. A partir dos dados coletados, mapeou o perfil e gostos do seu comprador; identificou onde estão os seus consumidores, criando pontos de contatos nestes espaços, seja online, seja físico; e criou meios para reforçar a autonomia do comprador, de forma que possa escolher o que e onde deseja. “O nosso desafio é levar essa experiência do físico para online”, reforçou Alexandre Gyurkovits.

Reportagem: Mikaella Paiva
Edição: Fernanda Peregrino