Pesquisas

Como fazer a sua loja de bairro crescer?

O varejo tem passado por um verdadeiro processo de transformação. O consumo pela internet cresceu e se estabeleceu como uma tendência mundial, mas, mesmo assim, comprar no comércio perto de casa continua como uma preferência dos brasileiros, segundo aponta a pesquisa Impactos da Mobilidade Urbana no Varejo, conduzida pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Sebrae.

O levantamento mostra que 77% dos consumidores de todas as capitais do país fazem a maior parte das suas compras perto das suas casas. “As pessoas priorizam cada vez mais o conforto, agilidade e as acessibilidades dos locais. Na questão da proximidade, importa quando você fala de compras de supermercado, restaurantes, lanchonetes, padaria e farmácia”, afirmou Daniel Sakamoto, gerente executivo da CNDL, no episódio #43 do Varejo S.A. Podcast.

Para o especialista em varejo Fred Rocha, que também participou do programa, esta proximidade do comércio com o lar dos consumidores é uma vantagem estratégica. “As cidades foram criadas porque as pessoas buscavam melhorias de vida, estar perto dos comércios, vender mais nos seus negócios, e por isso, se juntavam, criando as cidades. Porém de 40 anos para cá, as pessoas notaram que morar perto do comércio não impacta sua qualidade de vida e foram se distanciando dos locais mais movimentados. Atualmente, todos os bairros das grandes cidades são independentes. A tecnologia veio para acelerar esse processo e a pandemia mostrou para várias pessoas essa nova realidade”, explica.

“Antigamente todo mercadinho queria ser um supermercado; hoje em dia, todo supermercado quer ser um mercadinho”, acrescenta Fred Rocha, que também é apresentador do programa Empreender, da TV Globo, e idealizador do “Pede por Perto”, iniciativa pioneira de vendas pelo WhatsApp que já acumula quase 30 mil negócios.

O especialista em varejo ressalta que a mobilidade urbana é um bom meio para compreender o perfil do consumidor e seus hábitos de consumo, bem como encontrar soluções para atender às demandas e necessidades dos clientes.

‘’Pare de vender o produto, e resolva o problema do seu cliente. Às vezes, você acha que o produto é o problema, mas o problema é ir comprar tal mercadoria e não ter onde parar o carro’’, destaca Fred Rocha, considerando ainda que o tempo impacta, e muito, na escolha de onde fazer compras.

“O tempo é, na verdade, fator importante na hora de comprar qualquer produto, seja na entrega da venda online, seja na agilidade do processo da venda física. Quando se compra perto de casa, em uma padaria, por exemplo, mesmo que se pague mais caro, o tempo economizado é fator relevante. Eu sempre falo em minhas palestras: venda tempo para o seu cliente”, ensina Fred Rocha.

Para entender mais sobre o assunto, ouça o episódio #43 do Varejo S.A. Podcast:

Com colaboração de Ester Cavalcante e Luís Adolfo Barbosa, estagiários da CNDL.

Relacionadas
Pesquisas

Inadimplência cresce e atinge 63,71 milhões de brasileiros

Número de inadimplentes do Brasil teve crescimento de 10,13% em comparação a agosto de 2021. Média das dívidas é de R$ 3.630,64.
Pesquisas

Inadimplência é a maior em oito anos e atinge 63,27 milhões de brasileiros

Levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) aponta que quatro em…
Pesquisas

68% dos brasileiros não conhecem serviço de carro por assinatura

Principais motivos para contratação desse tipo de serviço destacados pelos usuários são preço, benefícios financeiros e o fato de não precisar pagar seguro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.