Movimento Varejo

Contar a história do negócio nas redes sociais fideliza o cliente

Os vídeos curtos, como os Reels no Instagram, são a melhor forma de se conectar com cliente

Nesta terça-feira (27), segundo dia da Varejo Summit – evento online que vai até sexta-feira (30) –, os especialistas abordaram, entre outros temas, o relacionamento com o cliente e as ferramentas que facilitam esta troca. O diretor de Marketing da Godaddy, Luiz D’Elboux, deu dicas de como os pequenos varejistas podem utilizar a tecnologia a seu favor. De acordo com ele, o primeiro passo é pensar e elaborar uma estratégia de marketing sólida, incluindo as redes sociais e considerando o funil de vendas e a geração de valor para o usuário.

“Muitas pessoas utilizam o Facebook e o Instagram como um canal de promoção e divulgação de produtos. Mas é possível ir um pouco além, superar a lógica da promoção baseada no preço e produto, que não funciona muito bem nas redes sociais. Óbvio que é preciso falar de promoção e produto, mas também é necessário mostrar o propósito da empresa e contar histórias”, disse D’Elboux.

Segundo o especialista, na hora de criar uma conexão com o consumidor, as lojas de bairro levam vantagem em relação aos grandes varejistas, justamente por pertencer a uma comunidade e já fazer parte da memória afetiva e do referencial daqueles compradores. Luiz D’Elboux explica que fica mais fácil para a empresa contar sua história e se diferenciar da concorrência.

“Há uma tendência grande de marcas nos Estados Unidos incentivarem os funcionários a irem para as redes se promover e contar histórias usando os produtos que eles vendem, para criar uma comunicação mais pessoal. Esta é uma estratégia que sai do ‘produto e do preço’”, aponta o diretor de Marketing da Godaddy, empresa desenvolvedora de sites.

Os 7 “deve ter” do comércio eletrônico
Em sua fala, Luiz D’Elboux apontou sete práticas indispensáveis para sites de empresas e lojas virtuais atrair acesso e fechar vendas. “Quem segue estes padrões cresce sistematicamente mais do que aqueles que não”, alerta o diretor de Marketing.

1 – SEO
Com a pandemia e a restrições da circulação de pessoas, percebeu-se o aumento nas buscas por produtos e serviços próximos de casa. “Sites que não estão adequados às melhores práticas de SEO (Search Engine Optimization) e indexação no Google, não aparecem nos resultados das buscas”, ressalta D’Elboux.

2) Carregamento rápido e responsivo
Os sites e lojas virtuais devem ter carregamento rápido – em até três segundos – e o layout deve se adequar às diversas telas, sobretudo celulares – onde a maioria das compras acontecem.

3) Atualizações frequentes
Na plataforma da Godaddy, os sites que mais tiveram acesso no último 1,5 ano foram aqueles que mantiveram a home atualizadas com informações de produtos e serviços novos, bem como promoções e novidades sobre a empresa e a equipe. Então, mantenha seus canais de comunicação sempre com informações novas.

4) Integração com o email marketing e redes sociais
Sites e lojas virtuais exigem ações paralelas de email marketing e perfis nas redes sociais, justamente para divulgar as novidades da empresa e as campanhas de promoções e produtos e serviços. Isso vai atrair acesso ao site, bem como manter a marca na mente e coração do seu cliente ou potencial comprador. “Mantenha a comunicação ativa, ou seja, crie mecanismos para que o cliente venha até você”, ensina o especialista em marketing.

5) Calendário de ações
Deixar a comunicação de lado pode custar a sobrevivência e longevidade do negócio. Então, é preciso investir em planejamento e produção e divulgação de conteúdo no site, nas redes sociais e por email. Para isso, crie um calendário de ações, onde detalhará cada conteúdo que irá para cada canal. Se possível, conte com o apoio de profissionais de comunicação e marketing.

6) Chat ativo
Os sites e lojas virtuais devem contar com tecnologia de chat, mantendo o botão sempre ativo e de fácil acesso para os consumidores. “Facilite a comunicação entre você e o seu cliente”, resume Luiz D’Elboux.

7) Conteúdos em vídeo
Com o sucesso do TikTok e o Instagram querendo reassumir a liderança, os conteúdos em vídeo ganharam mais força ainda. A dica é produzir vídeos curtos para divulgar as novidades da empresa. “O Instagram neste momento está favorecendo conteúdos em vídeo. Então, recomendo gravar Reels, que terá mais alcance orgânico do que um simples post”, explica o especialista.

D’Elboux lembra que o vídeo é uma excelente oportunidade para a empresa ir além do conteúdo “produto e preço”, que são ideais para o Facebook e home do site. É o momento para contar histórias e mostrar os bastidores. “Mostre porque começou a fazer aquilo, quem são os fundadores, qual a sua missão no mundo e qual a diferença do seu varejo. Estas histórias criam laços entre as pessoas, despertam a curiosidade e transcendem o relacionamento transacional da compra/venda”, afirma o diretor de Marketing da Godaddy.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Vendas do comércio varejistas crescem 1,2% e indicam retomada

Segundo a edição de setembro do Panorama do Comércio, depois do recuo observado em junho de 2021, o varejo voltou a registrar um resultado positivo no mês de julho. Compartilhe:
Movimento Varejo

Brasileiros querem fazer turismo nacional

Segundo a pesquisa Tomorrow’s Consumer, divulgada no primeiro dia de Latam Retail Show 2021, quase 60% dos brasileiros entre 60 e 80 anos desejam viajar pelo país Compartilhe:
Movimento Varejo

Abertura da Semana de Alimentação Fora do Lar tem clima de retomada com novidades

Diante de lideranças do setor e do poder público, Abrasel anunciou o Open Delivery, plataforma para facilitar a integração de pedidos que chegam por diversos sistemas. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.