Economia e Finanças

CredMEI facilita acesso às linhas de crédito por micro e pequenos negócios

Em um ano, a ferramenta atendeu a mais de 100 mil empresários e recebeu mais 600 mil solicitações de produtos e serviços financeiros

O Brasil possui mais de 12 milhões de microempreendedores individuais (MEI) formalizados, segundo o Ministério da Economia (ME). Juntos, MEI e micro e pequenas empresas (MPE) representam 99% dos negócios brasileiros, respondem por 30% da produção nacional e são responsáveis por 55% dos empregos gerados no país. Para estes empreendedores, ter acesso a produtos e serviços financeiros com as melhores taxas e condições é uma questão sensível, sobretudo neste momento de queda no faturamento devido à pandemia da Covid-19.

Pensando nisso, o ME criou o Programa de Simplificação do Acesso a Produtos e Serviços Financeiros para os Pequenos Negócios (CredMEI/CredMPE), que desde o seu lançamento em março do ano passado, atendeu a mais de 100 mil empresários dos 5570 municípios brasileiros. Fábio Silva, coordenador-geral de Empreendedorismo e Artesanato do Ministério da Economia, explica que a iniciativa faz parte da estratégia de transformação digital do governo federal.

“Nós estamos trabalhando para que o Portal do Empreendedor (PE) seja um canal único de atendimento e prestação de serviço para o MEI. Além de se formalizar, os empreendedores podem acessar a esta ferramenta, que estimula a ampliação e adequação da oferta de produtos e serviços financeiros para a MPE e o MEI”, explica o coordenador do CredMEI.

Na prática, o empreendedor cadastra na plataforma os dados pessoais, faz o upload da documentação, pessoal e da empresa, necessária para contratar produtos e serviços financeiros e indica qual é a necessidade do seu negócio. Os dados e documentos são enviados eletronicamente para as instituições financeiras selecionadas pelo empresário, que farão a análise da solicitação.

Em um ano, a ferramenta recebeu mais 600 mil solicitações de produtos e serviços financeiros. Os produtos mais pedidos são capital de giro para ampliar o negócio ou comprar máquinas e equipamentos, abertura de conta corrente e contratação de maquinha de cartão.

“O CredMEI reduz custo de transação, uma vez que toda a documentação é cadastrada na plataforma e enviada eletronicamente para os bancos; e evita que os empreendedores façam idas e vindas às instituições financeiras. Promovemos uma atuação integrada entre quem oferta e quem demanda crédito e serviços”, aponta Fábio Silva.

A solução foi desenvolvida pelo Serpro para o PE e pode ser usada de computadores e celulares. Em um único cadastro no canal digital, o empresário poder solicitar informações sobre as taxas e condições de mais um produto e serviço financeiro, pedido que pode ser encaminhado automaticamente para mais de um banco.

“Num ano atípico, de pandemia, os bancos restringiram seu horário e a forma de atendimento. Então, a ferramenta possibilitou que os MEI e as MPE fizessem as suas solicitações por produto e/ou serviço chegar a uma instituição financeira, já que vão eletronicamente. Reduziu o custo de transação e evitou que ele (empresário) saia da empresa e vá até uma instituição financeira. Se a instituição atuar digitalmente, como os bancos digitais e as fintechs, não precisará nem mesmo ir ao banco para assinar o contrato, faz tudo digitalmente. Tudo isso simplifica muito o dia a dia do empreendedor, que só se preocupará com negociar as taxas e condições, a assinatura dos contratos e o crédito em conta”, destaca Fábio Silva.

É facilidade e comodidade para os empreendedores de micro e pequeno porte, que têm diariamente muitos desafios e obrigações. Tudo feito com o rigor das autorizações e certificações digitais e de legislações como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Compartilhe:
Relacionadas
Economia e Finanças

BC projeta crescimento de 1,7% do PIB para 2022

O Banco Central (BC) projetou, para 2022, alta de 1,7% do Produto Interno bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país. A previsão anterior, divulgada em março, era de um crescimento de 1%. A revisão foi apresentada hoje (23) pelo diretor de Política Econômica do BC, Diogo Abry Guillen, em coletiva de imprensa que contou com a participação do presidente do BC, Roberto Campos Neto. Compartilhe:
Economia e Finanças

Turismo brasileiro cresce 47,7% em abril

Os feriados de Sexta-feira Santa, Tiradentes e os desfiles de carnaval contribuíram para o crescimento, considerado significativo, em abril deste ano e que a variação do mês demonstra sólida recuperação do turismo no Brasil. Compartilhe:
Economia e Finanças

CNDL divulga Panorama do Comércio de junho

As vendas no comércio varejista no mês de abril deste ano cresceram em 4,5% comparadas ao mesmo mês do ano passado. Com relação a março de 2022, o aumento foi de 0,9%. As vendas no varejo ampliado também cresceram em 1,5% e 0,7% comparadas, respectivamente, a abril do ano passado e março deste ano. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.