Movimento Varejo

E-commerce de nicho, um negócio do seu tamanho

Negócios on line com produtos certos para um público específico pode ser a melhor saída do pequeno empresário no e-commerce

Franklin Bravos, CEO da Signativa: “A ideia é focar em um segmento para alcançar a confiança do um público-alvo”.

O universo do e-commerce é uma tentação e um risco. Com a mudança dos hábitos dos consumidores, a praticidade e rapidez das relações de consumo, muitas pessoas se encontram imersas em um ambiente 100% virtual, seja por meio das redes sociais ou dos grandes players do mercado no varejo online. No entanto, as fatias mais volumosas desse negócio ficam mesmo com as gigantes do mercado. Quem entra no e-commerce sabe que, apesar da necessidade de digitalização, é cada vez mais difícil conquistar espaço em um ambiente tão competitivo.

De fato, entregar produtos de qualidade com preços, tempo de entrega e benefícios tão bons quanto os das grandes empresas é difícil. Por isso, o e-commerce de nicho tem sido uma saída para pequenas e médias empresas que precisam e optam pelas lojas virtuais. Esse modelo é um negócio de vendas online setorizada, ou seja, vende os mesmos tipos de produto. Enquanto no Magazine Luiza, Amazon, Americanas, etc, apresenta uma enormidade de produtos (livros, roupas, eletrodomésticos, roupa de cama, etc), no e-commerce de nicho ele é restrito a um ou outro artigo.

A estratégia, portanto, é focar em um segmento para alcançar a confiança do um público-alvo. De acordo com especialistas, trabalhar com um nicho de negócio permite que o empreendimento se torne autoridade no ramo e atraia consumidores que estão em busca de um e-commerce específico.

“O e-commerce de nicho é uma solução para vender mais no e-commerce e satisfazer as necessidades do cliente”, diz Franklin Bravos, CEO da Signativa, empresa de negócios digitais. Segundo Franklin, entre os principais benefícios desse tipo de negócio estão a maior fidelização do cliente, que geralmente é mais restrito e especializado.

A teoria do Oceano Azul: é possível trafegar por águas mais calmas, sem muita preocupação e com mais abertura para os peixes pequenos

A Zona Cerealista Online é um exemplo de empresa que apostou nesse tipo de negócio. Trata-se de um armazém cerealista virtual, 100% dedicado às vendas pela internet através do seu aplicativo e da loja virtual. A empresa nasceu com a proposta de trazer maior conveniência para as pessoas que desejavam adquirir produtos naturais a granel, mas que não queriam deslocar-se às lojas físicas para isso.

Com mais de 2.600 itens cadastrados, a loja apostou em um dos nichos que mais cresce, o de produtos naturais. De acordo com pesquisas recentes, o Brasil é considerado o quarto país que mais vende alimentos e bebidas saudáveis no planeta, movimentando, em média, US$ 35 bilhões ao ano no segmento.

“No caso da Zona Cerealista, estar em um nicho aumenta as chances de se destacar no mercado. Ao utilizar a plataforma, a equipe da Zona Cerealista Online não precisou mais dedicar tempo à parte técnica e consegue focar mais no negócio, processos de vendas e divulgação do e-commerce”, explica Bravos.

O especialista também lembra a outra faceta desse negócio, chamada de estratégia do Oceano Azul. “A ideia é que existem dois oceanos, o azul e o vermelho. No primeiro, as águas são claras e com pouca variedade de peixes. No segundo, temos águas revoltas, muitos peixes, tubarões e tempestades. O e-commerce de nicho é a opção pela pescaria mais tranquila e sem concorrência”, diz Bravos.

 Confira três dicas de Franklin Bravos para o e-commerce de nicho

A estratégia do Oceano Azul

Na estratégia do oceano azul, o empresário é orientado a se afastar de mercados com alto grau de competividade que envolvem uma expectativa enorme e orçamento restrito. No lugar disso, as empresas encontram um público carente de ofertas e produtos específicos.

O estudo do mercado

Escolher de um nicho no e-commerce é a primeira tarefa que o empreendedor tem antes de abrir uma loja virtual. Uma dica importante é unir uma paixão que já tenha, como animais de estimação e tentar entender qual a dor que esse perfil tem e como sua loja poderia ajudar.

Os fornecedores de confiança

Pesquisar fornecedores do nicho que você pretende atuar pode trazer muitas informações sobre o mercado. Se o nicho tem grandes fornecedores pode ser um sinal de que o mercado é bom e tem potencial. Procure conversar com os fornecedores, pergunte sobre as marcas, os produtos mais vendidos e perfil de clientes que compram deles.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Como a locomoção dos brasileiros impacta o varejo?

Confira algumas ideias para incrementar a sua loja e aumentar as vendas, com base nos dados da Pesquisa de Mobilidade Urbana 2022, da CNDL e SPC Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

Compras públicas já podem ser realizadas de forma 100% digital por aplicativo

Empreendedores de todo o país já têm na palma da mão acesso fácil e eficiente às compras públicas do governo federal. Isso porque o app Compras.gov.br permite que todo o processo de compra na modalidade dispensa de licitação seja realizado de forma 100% digital. Compartilhe:
Movimento Varejo

Abertura de pequenos negócios continua em alta no país

No mesmo período de 2019 e 2020 foram abertos, respectivamente, 762 mil e 843 mil pequenos negócios, respectivamente. Já em 2021, o resultado foi de pouco mais de 1 milhão de novos empreendimentos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.