Sem Categoria

Eduardo Catão, presidente da CDL Recife

Out_Perfil_EduardoCatao_web

Engenheiro mecânico formado pela Escola Politécnica da Universidade Federal da Paraíba, Eduardo Melo Catão sempre teve espírito empreendedor e vem desenhando uma significativa trajetória no comércio pernambucano. Pouco depois de formado, assumiu a função de engenheiro da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF), onde trabalhou por três anos, mas saiu para seguir sua vocação no setor varejista e, com seu irmão, iniciar uma parceria de sucesso no ramo de confecções. Daí por diante, sempre tendo em vista melhorias para o cenário varejista do estado, passou a desempenhar papéis em órgãos de classe relacionados ao setor. Começou como segundo secretário na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Recife e, em 1998, assumiu seu primeiro mandato como presidente. Na mesma entidade, exerceu funções de secretário, tesoureiro, vice-presidente e diretor de Produtos e Serviços.

Ser dirigente lojista, para mim, é…
Atuar com responsabilidade, buscando atender às demandas do varejo e fazer com que a voz do segmento seja ouvida, contribuindo com a confiança e lealdade que vivencio todos os dias no movimento cedelista.

Por que me tornei uma liderança?
Sempre busquei renovação e qualificação no meu trabalho. Visando ao fortalecimento do segmento, engajei-me no movimento lojista, conquistando um espaço de respeitabilidade e representatividade. Tenho muito orgulho do que consegui construir e, por isso, é recompensador ver o desenvolvimento do setor, cada vez mais atuante e crescente.

Em sua opinião, qual é o principal desafio do varejo na sua região?
Em Pernambuco, o setor varejista é bastante atuante e impulsionador da economia local. Acredito que o maior desafio seja fortalecer continuamente as relações de compra e venda, conhecendo e se adaptando a um novo perfil de consumidor, cada vez mais atento e consciente em relação ao que compra, de onde compra e como compra.

O que estamos aprendendo com a crise?
O comércio passa por uma situação difícil de reestruturação e aprendizado. Estamos vivenciando uma instabilidade econômica que está impactando em nosso campo de atuação e exigindo mais de nós. Isso impulsiona e ensina a buscar e seguir investindo em tecnologia, inovação e novas plataformas de atuação.

Visão de futuro
Desejo continuar e aperfeiçoar minha atuação no varejo. O sangue lojista corre muito forte nas minhas veias e estar no cerne desse movimento é um grande combustível para continuar seguindo. Tenho convicção de que sempre busquei o melhor em todos esses anos de dedicação e amor pelo meu trabalho e é assim que desejo continuar.

Relacionadas
Sem Categoria

Teste de postagem site Varejo S.A

A grande maioria dos consumidores (78%) pretende pagar o presente à vista, principalmente no PIX (29%), dinheiro (25%), no cartão de débito…
Sem Categoria

Hoje é o Dia Internacional da Proteção de Dados

*Cristiane Manzueto e Rodrigo Leal Embora privacidade e proteção de dados estejam, atualmente, no centro das atenções por conta do avanço das…
Sem Categoria

Hauly e José César discutem a Reforma Tributária

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) promoverá, nesta quarta-feira (2), às 16h, uma conversa entre o consultor tributário e economista, Luiz…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.