Movimento Varejo

Empresárias têm mais dificuldade para se manter com negócio próprio

Nova edição da Pesquisa de Impacto do Sebrae, realizada em parceria com a FGV, detecta que apenas 28% das donas de micro e pequenas empresas conseguiram bancar todas as contas de casa com recursos obtidos no empreendimento

As mulheres são responsáveis por boa parte do empreendedorismo no Brasil, mas viver de um negócio é bem mais difícil para elas. De acordo com a 11ª edição da pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nas Micro e Pequenas Empresas, realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, apenas 28% das donas de pequenos negócios conseguiram nos últimos 12 meses pagar os gastos do dia a dia com recursos provenientes da própria empresa e 80% apresentaram queda de faturamento, no último ano. Entre os homens, esses percentuais ficam em 37% e 78%, respectivamente.

Chama a atenção, ainda, o fato de que as empresas comandadas por homens são o principal rendimento da família em 81% dos casos, enquanto entre as mulheres, essa proporção cai para 68%. “Essa diferença entre os gêneros pode ser explicada pelo fato de grande parte das empreendedoras terem que dividir o seu tempo entre trabalho, família e casa, o que faz com que sobre menos tempo para a gestão do negócio. Além disso, houve um crescimento muito grande de mulheres no empreendedorismo por necessidade, ou seja, elas não tiveram muito tempo para se capacitar e planejar. Isso tudo acaba afetando o faturamento da empresa”, comenta o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Os percalços encontrados pelas mulheres acabam fazendo com que elas fiquem mais aflitas do que os homens. A pesquisa de Impacto revela que 58% das empreendedoras ainda possuem muita dificuldade para manter o negócio, três pontos percentuais a mais do que eles. Apesar disso, elas ainda conseguem ser mais otimistas. Enquanto os empreendedores esperam uma melhora só daqui a 18 meses, as empreendedoras acreditam que a situação irá voltar à normalidade em 17 meses.

Mesmo com todas as dificuldades, elas não deixam de inovar e de aderir ao comércio eletrônico. As empreendedoras são mais digitalizadas e grande parte delas registra mais da metade do seu faturamento oriundo das plataformas on-line. 72% das mulheres comercializam produtos de forma virtual e essas vendas são responsáveis por mais da metade do faturamento, em 30% dos casos. Já no universo masculino, 64% realizam comércio eletrônico e para apenas 25% dos entrevistados mais da metade do faturamento vem da internet.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Brasil reduz para 3 dias o tempo de abertura de negócios em todos os estados

Pela primeira vez, todos os estados brasileiros e o Distrito Federal reduziram o tempo de abertura de empresas e negócios no nosso país para menos de três dias. Os dados são do painel da Receita Federal, gestora do sistema integrador nacional. O último estado a bater este recorde foi a Bahia. Esse é o resultado do trabalho coletivo da REDESIM nas esferas federais, estaduais e municipais, marcando conquistas que desburocratizam a abertura de empresas no Brasil e beneficiam o empreendedor brasileiro. Compartilhe:
Movimento Varejo

Precifica organiza 1ª Pricing & Revenue Masterclasses

A Precifica, especialista em soluções de pricing, em parceria com Fabiano Coelho, PhD em Business Administration pela Florida Christian University e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), vai realizar a primeira edição das “Pricing & Revenue Masterclasses: à frente na digitalização exponencial”. As aulas acontecerão nos dias 2, 9, 16, 23 e 30 de agosto, das 19h às 20h30, e a inscrição pode ser feita por meio do site da Precifica (clique aqui). Compartilhe:
Movimento Varejo

Quais setores podem se beneficiar das tendências logísticas ao longo deste ano?

As empresas de entregas rápidas, por serem as encarregadas de chegar com os pedidos até os clientes, precisam ser capazes de entender os sentimentos deles, definindo as tendências logísticas do setor e agindo como um elo crucial dessa cadeia. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.