Tendências e Inovação

Empresas batem recorde de certificação por boas práticas em gestão de pessoas

Em meio ao aquecimento do mercado de trabalho no Brasil – segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, nesta segunda-feira (31/1), foram criadas 2,7 milhões de vagas formais no país em 2021 –, não há como negar que a relação entre posições em aberto e potenciais candidatos a elas mudou nos últimos anos, em especial desde o início da pandemia da COVID-19. Um estudo divulgado pela consultoria Gartner no ano passado indicou que um terço das habilidades listadas em uma vaga de emprego em 2017 deixou de ser relevante em 2021. Por outro lado, com a consolidação recente dos modelos de trabalho remoto e híbrido, aspirantes a uma colocação têm interesse cada vez maior em corporações com flexibilidade sobre horários de trabalho e atuação presencial.

Com esse cenário, em 2022, para buscar e reter talentos, o reconhecimento como uma marca empregadora tem sido primordial para as empresas. Assim como a avaliação das políticas e ações de Capital Humano passou a ser um fator fundamental para candidatos conhecerem uma empresa de fato. Nesse sentido, verificações realizadas por instituições ressaltadas pelo mercado colaboram bastante para identificar quais companhias se destacam em cada setor.

Como os expedidos pelo Top Employers Institute, considerado o principal certificador global especializado em autenticar a excelência de políticas e práticas de gestão de pessoas e, com isso, valorizar as corporações que são referência em suas áreas de atuação. Em 2022, o Top Employers Institute, que atua em 123 países, em todos os continentes, certificou 1.877 empresas, de 15 setores da economia, como tecnologia da informação, serviços financeiros, consumo, saúde, indústrias química e farmacêutica, além de energia e varejo, entre outros. As organizações certificadas pelo Top Employers em 2022 impactam positivamente a vida de mais de oito milhões de colaboradores em todo o mundo.

No Brasil, a certificação chegou a sua décima edição e reconheceu 48 empresas (número recorde no país), anunciadas em 21 de janeiro. O resultado veio após uma análise das políticas e ações de gestão de pessoas das companhias, na qual foram avaliadas, de forma independente, mais de 450 iniciativas, divididas em 20 tópicos, como Estratégia de Pessoas, Liderança, Employer Branding, Inclusão & Diversidade, Valores e Ética & Integridade.

“Essa certificação é a coroação de um trabalho muito bem realizado, não apenas pela área de Capital Humano, mas, sim, por toda a liderança da empresa. Ela confirma que colocamos nossas pessoas no centro de tudo o que fazemos”, afirma Ricardo Burgos, vice-presidente de Capital Humano do UnitedHealth Group Brasil, companhia que reúne a operadora de planos de saúde Amil e a rede médico-hospitalar Americas, e uma das 48 empresas brasileiras agraciadas com o selo Top Employers Brasil 2022 – pelo quarto ano seguido.

Em sua décima edição, o Top Employers Institute certificou as seguintes empresas no Brasil em 2022: Acciona, AkzoNobel; Alcon; Allied Tecnologia; Arkema; Atento; Avanade; B3; Banco Bradesco; Banco do Brasil; Banco PAN; BAT Sousa Cruz; Baxter; bioMérieux; BNP Paribas; Boehringer Ingelheim; CHEP; Chiesi; Corbion, CPFL; Dasa; Dentsu Aegis Network Brasil; DHL Global Forwarding; EDPR; Enel; Grupo Marista; HCL; Huawei Technologies; Iguatemi; JTI; Leroy Merlin; Lojas Quero-Quero; Naturgy; NTT DATA; Palladium Hotel Group; Pepsico; Saint-Gobain; Savencia; Serasa Experian; Signify; Sonepar; Takeda; Tata Consultancy Services; TIM Brasil; UnitedHealth Group Brasil; Vedacit; Volkswagen e Wipro.

Fonte: Valor Econômico – Globo

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Instagram é a plataforma digital que mais engaja

O acesso às redes sociais cresceu 31% em 2021 e os brasileiros contabilizaram mais 13,4 bilhões de ações nestes canais. Também foram contabilizados mais de 9,8 milhões de conteúdos produzidos, 19% acima da média de 2020. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.