24 maio, 2024
0 ° C

Estratégias para reter os talentos na sua empresa

O Brasil é o país com o maior índice de turnover (rotatividade nas empresas) do mundo

Shutterstock
Reter talento profissional feliz

O mundo corporativo brasileiro está altamente disputado tanto pelos profissionais, que desejam integrar empresas de renome, quanto pelas companhias, que querem encontrar e, principalmente, reter bons talentos. Para se ter ideia de como é complicado encontrar o “match” entre as partes, um levantamento realizado pela consultoria de RH Robert Half, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), indica que o Brasil é o país com o maior índice de turnover (rotatividade nas empresas) do mundo.

Diante deste cenário, encontrar e manter os melhores talentos tornou-se uma prioridade para as empresas que buscam se destacar. Segundo Rica Mello, gestor de pessoas e palestrante especializado, atrair profissionais qualificados vai além de oferecer salários competitivos; envolve também a criação de um ambiente de trabalho estimulante, oportunidades de desenvolvimento e uma cultura organizacional sólida.“Investir na identificação e atração de profissionais capazes de demonstrar alto engajamento é uma estratégia fundamental para empresas que buscam se destacar. É aqui que entra a importância de técnicas eficazes para identificar e recrutar esses talentos”, completa.

O especialista também ressalta a importância dos recrutadores para ajudar a identificar o perfil desejado pelas organizações. “Os head hunters podem desempenhar um papel crucial. Com sua expertise e rede de contatos, eles ajudam a identificar e atrair os colaboradores certos para suas necessidades específicas, garantindo uma seleção mais precisa e eficiente”, explica. Ele ainda alerta que cada etapa do processo de recrutamento deve ser projetada para avaliar o alinhamento cultural e o potencial de engajamento do candidato. “Desde a elaboração de descrições de cargo até a realização de entrevistas comportamentais detalhadas”, completa.

Após recrutar, é hora de reter os talentos

Ainda de acordo com a pesquisa da consultoria, em empresas no Brasil, o número de saídas voluntárias em comparação com os desligamentos aumentou de 33% para 48%, indicando um crescimento orgânico desse movimento. Entre as principais razões apontadas estão a má qualidade do clima organizacional, a falta de alinhamento de expectativas, a ausência de reconhecimento e a falta de um plano de carreira estruturado.

Para enfrentar esse desafio de reter os talentos, é fundamental que as empresas adotem estratégias eficazes de fidelização. Rica Mello ressalta que investir no desenvolvimento profissional e pessoal dos colaboradores é essencial para mantê-los engajados a longo prazo. “Ao investir no desenvolvimento profissional e pessoal de seus funcionários e ao criar oportunidades significativas de crescimento, as empresas podem garantir não apenas que esses colaboradores vistam a camisa por um período longo de tempo, mas também o seu contínuo engajamento e contribuição para o sucesso organizacional. Quer dizer, uma boa estratégia beneficia todos os lados”, conclui.

Alguns pontos podem ser implementados nas empresas para que a retenção fique mais atrativa para o profissional. Veja sete boas opções.

  • Programas de desenvolvimento profissional: oferecer cursos, treinamentos e workshops para desenvolver habilidades técnicas e interpessoais dos funcionários.
  • Plano de carreira estruturado: estabelecer um plano claro de progressão na carreira, com oportunidades de promoção e crescimento dentro da organização.
  • Feedback construtivo: fornecer feedback regular e específico sobre o desempenho dos funcionários, destacando pontos fortes e áreas de melhoria.
  • Cultura organizacional positiva: promover um ambiente de trabalho saudável, inclusivo e colaborativo, onde os funcionários se sintam valorizados e respeitados.
  • Flexibilidade no trabalho: oferecer opções de trabalho flexíveis, como horários flexíveis, trabalho remoto e licenças flexíveis, para ajudar os funcionários a equilibrar trabalho e vida pessoal.
  • Benefícios: oferecer benefícios e vantagens extras, como plano de saúde abrangente, vale-alimentação, academia no local, entre outros, para atrair e manter os talentos.
  • Participação: incentivar a participação dos funcionários em projetos, comitês ou grupos de interesse dentro da empresa, para aumentar o senso de pertencimento e engajamento.