Sem Categoria

Feriado? Vamos abrir as portas!

Camara_Conhecimento_grupo

O Brasil é conhecido como um dos países com maior número de feriados do mundo. Se acrescentarmos as datas festivas estaduais e municipais, os dias de “folga” multiplicam-se consideravelmente. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Coronel Fabriciano, em Minas Gerais, a 380 km de Belo Horizonte, cumprindo seu lema de “fazer das adversidades uma oportunidade”, conseguiu capitalizar com os anteriormente chamados “dias mortos” para o comércio.

Criou, neste ano, o evento Movimenta Comércio, em um mês de abril com três feriados, nos quais as vendas certamente diminuiriam. Qual foi a ideia? “Mobilizar o comércio para que a população comprasse nos dias imediatamente anteriores e subsequentes aos feriados”, explica Soraya Fonseca, gerente executiva da CDL dessa cidade com 112 mil habitantes. E como fazer isso? “Criando campanhas de comunicação e, claro, distribuindo prêmios para os consumidores”. As premiações incluíam desde dinheiro (cash) até uma smart TV de 40 polegadas.

Deu tão certo que, nessa experiência de abril, 30% dos comerciantes revelaram a uma pesquisa que as vendas subiram no mês, enquanto 53% dos lojistas contaram que o consumo permaneceu o mesmo, ou seja, estável, mesmo com os três feriados. A iniciativa será replicada.

Falando em feriado, outro projeto da mesma CDL aproveita datas festivas. “É como um segundo Natal para nossa cidade”, exalta Soraya. Chama-se o “Dia de Receber Bem”. Duas cidades vizinhas, Ipatinga e Timóteo, têm um feriado na mesma data: 29 de abril (Dia da Emancipação). Em Coronel Fabriciano, o comércio coloca-se a postos, havendo promoções, mas, mais que isso, café, bolo, pão de queijo, decoração especial nas lojas, tudo para receber os endinheirados vizinhos. Somadas, as três cidades constituem a segunda maior região metropolitana do estado de Minas Gerais. Deu certo: 70% dos comerciantes afirmaram que as vendas aumentaram na data e 80% receberam compradores dos outros municípios.

 

Pontos de virada

* A partir de um fato negativo, criação de oportunidade.

* Mobilização do consumidor e comerciante.

* Envolvimento do poder público na ação.

* Criação de sinergia com cidades vizinhas.

* Promoção de pesquisas para comprovar o resultado.

* Salto: em um mês de feriados, em que normalmente as vendas caem, a cidade conseguiu incrementar os negócios em 30%.

Frase: “Se você pega uma situação em que a queda de vendas é inevitável e não apenas consegue anular isso, mas aumentar o volume de negócios, isso, sim, é fazer da adversidade uma oportunidade”, Soraya Fonseca.

Relacionadas
Sem Categoria

Teste de postagem site Varejo S.A

A grande maioria dos consumidores (78%) pretende pagar o presente à vista, principalmente no PIX (29%), dinheiro (25%), no cartão de débito…
Sem Categoria

Hoje é o Dia Internacional da Proteção de Dados

*Cristiane Manzueto e Rodrigo Leal Embora privacidade e proteção de dados estejam, atualmente, no centro das atenções por conta do avanço das…
Sem Categoria

Hauly e José César discutem a Reforma Tributária

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) promoverá, nesta quarta-feira (2), às 16h, uma conversa entre o consultor tributário e economista, Luiz…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.