Economia e Finanças

Governo destina R$ 10 bilhões para micro e pequenos

Foto: Miguel Ângelo/CNI

O governo federal liberou R$ 10 bilhões para a concessão de empréstimos para microempreendedores individuais (MEIs) e empresas de pequeno porte por meio do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac-Maquininhas). A medida provisória (MP) que autoriza a abertura do crédito extraordinário foi publicada hoje (24) no Diário Oficial da União.

O programa foi aprovado em julho no Congresso e sancionado mês passado pelo presidente Jair Bolsonaro e tem o objetivo de diminuir os efeitos econômicos negativos causados pela pandemia de covid-19.

O Peac-Maquinhas usará como garantia os valores a receber de vendas feitas por meios das máquinas de cartões. A instituição financeira vai considerar o valor de vendas que passou pela maquininha um ano antes do período da pandemia, calcular o valor médio e fixar um valor de empréstimo para essa empresa, limitado ao teto de R$ 50 mil. Os juros são de até 6% ao ano.

De acordo com o texto da MP, os recursos serão liberados a partir da contratação de operação de crédito interna (contratos ou emissão de títulos da dívida pública) e repassados ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), instituição responsável por coordenar o programa.

Compartilhe:
Relacionadas
Economia e Finanças

Empréstimo pode ajudar pequenos empresários, mas precisa ser bem planejado

No final de abril, o governo editou uma medida provisória que vai oferecer R$ 23 bilhões em crédito para pequenos negócios. Segundo o Ministério da Economia, a expectativa é que os recursos sejam disponibilizados em até 2 meses em mais de 40 bancos. Compartilhe:
Economia e Finanças

Em tempos de inflação alta, maior variedade de produtos vira trunfo no e-commerce

Mais uma vez, o Mercado Livre mostrou um volume de vendas totais difíceis de superar. Foram US$ 7,7 bilhões no primeiro trimestre, crescimento de 26,5%, em dólar, e de 31,6% em moeda constante na comparação com o mesmo período de 2021. Compartilhe:
Economia e Finanças

Salário recebido nas regiões Sul e Sudeste cai quase 10% em um ano

O rendimento médio real de todos os trabalhos recebidos mensalmente pelos brasileiros com mais de 14 anos desabou quase 10% para os profissionais das regiões Sul (-9,47%) e Sudeste (-9,96%) no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2021. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.