Tendências e Inovação

Live Commerce: como aderir ao modelo que já é febre no Brasil

Cada vez mais o comércio digital tem se reinventado para alcançar o maior número de usuários e aumentar suas vendas. O setor de e-commerce cresceu em 75% desde o começo da pandemia, de acordo com levantamento da Mastercard SpendingPulse. Com consumidores dispostos a ter novas experiências e empreendedores acompanhando esse movimento, as lives commerces estão se tornando tendência no mundo digital com um aumento de 70% das transmissões virtuais desde o início da pandemia, conforme apontado pelo Business Insider.

Segundo Bruno de Oliveira, CEO e fundador do Ecommerce na Prática, escola de e-commerce que capacita empreendedores para o mercado online, esse modelo de vendas se tornou uma ótima estratégia para os pequenos e médios empreendedores durante a pandemia no Brasil, já que é uma modalidade de venda que une a live streaming com o comércio eletrônico, trazendo novidades e entretenimento.

Direto da China
Essa estratégia começou na China mas está se popularizando cada vez mais no restante do mundo. A maior vantagem é que o vendedor, empreendedor ou apresentador cria mais engajamento com o cliente resultando em mais conversão de vendas.

“Esse novo formato já é visto como tendência e pode revolucionar a indústria do varejo, além de poder mudar a forma de consumo das pessoas e aumentar o número de conversão, já que uma das maiores dificuldades do mercado online é apresentar o produto da melhor maneira para que o consumidor não desista da compra”, explica Bruno. Com a live commerce os apresentadores podem fazer reviews, que são uma forma de quebrar essa objeção e ainda estimular a venda imediata do produto, com pessoas instigando o consumo”, conclui.

O especialista elencou 3 dicas de como investir nesse formato de vendas. Veja abaixo:

1 – Como começar?
A empresa que pretende promover uma live commerce não, necessariamente, precisa ser uma grande marca. O empreendedor mesmo pode divulgar os produtos nas redes sociais ou pode fazer parcerias com influenciadores que estão ao seu alcance. Mas precisa planejar e pensar em estratégias que funcionam com o público-alvo, datas e horários interessantes e não tornar a live uma rotina, já que os consumidores gostam de novidades. Oferecer peças exclusivas, descontos nos produtos, fretes grátis e entregas mais rápidas podem auxiliar a produzir uma live mais lucrativa e com maiores índices de conversão.

2 – Como atrair o público?
É importante que o apresentador seja convincente e que a marca utilize de gatilhos mentais para estimular aquela venda, como ‘o desconto é só hoje!’. Dessa forma, quem está assistindo, muito provavelmente, irá se convencer que precisa daquele produto ou serviço. Mas além disso, o evento precisa ser uma forma de entretenimento e de passar segurança para quem o assiste.

3 – Como impulsionar as vendas?
Essa estratégia pode ser tão interessante para a marca, quanto para a loja, como para o consumidor. “Diversos consumidores têm o costume de comprar após assistir vídeos sobre o produto, portanto essa é uma forma de satisfazer essa necessidade do cliente. Além disso, ao acompanhar a live, ele pode ficar mais tempo acessando o site da loja e assim escolhendo mais produtos. Por fim, a live commerce serve como impulsionamento da empresa nas redes sociais”, finaliza Oliveira.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Os segredos para ser um líder de sucesso

Para entender as habilidades que um líder precisa para realizar uma boa gestão, a Revista Varejo S.A. conversou com Caio Cunha. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.