Sem Categoria

Movimento em shopping centers aumentou em 2017

Censo Abrasce analisa faturamento, fluxo de visitantes, número de vendas e novos empreendimentos em todo o país.


Por Giovanna Jardim

 

Mesmo em meio ao cenário econômico adverso dos últimos anos, a indústria de Shopping Centers cresceu 6,2% em 2017, na comparação com o ano anterior. De acordo com dados do Censo Abrasce, pesquisa detalhada sobre os shoppings feita pela Associação Brasileira de Shopping Centers em parceria com o Grupo de Estudos Urbanos (GEU), o setor faturou cerca de R$ 168 bilhões no acumulado do ano passado.

A principal explicação para o bom resultado está no dinamismo dos empreendimentos, que já não são mais apenas locais de compras, mas sim centros de lazer e entretenimento. Essa tendência visa a atrair ainda mais os consumidores para os malls, que contaram com mais de 460 milhões visitantes ao longo do ano, um aumento de 5,6%, quando comparado a 2016.

De acordo com a Abrasce, a indústria de Shopping Centers representa 2,57% do PIB, o que reflete no número de empregos no setor. Em 2017, foram registrados mais de um milhão de novos postos de trabalho, 1,27% a mais do que no ano anterior.

marc_Estudo_Glauco Humai l presidente da Abrasce

“Com certeza fatores como conveniência, segurança, opções de lazer e alimentação são exemplos que têm feito o fluxo de visitantes aumentar. Hoje em dia, os shoppings centers são considerados mais do que centros comerciais e a intenção é desenvolver o conceito de hospitalidade e convivência nos empreendimentos, para que o consumidor sinta-se acolhido, fazendo uso de espaços abertos, com diversas opções de lazer, programas culturais e sociais, e, claro, sempre aliado a novas tecnologias”, analisou Glauco Humai, presidente da Abrasce.

Hoje, o Brasil conta com 571 empreendimentos. Destes, 12 foram inaugurados no ano passado, aumento de 2,33%, e mais de 100 mil lojas (+2,31%).  A expectativa é que, até o final de 2018, 23 novos shoppings se instalem no país. A área bruta locável (ABL) alcançou, também em 2017, 15,5 milhões de metros quadrados dedicados às lojas e serviços. O número de lojas também cresceu e soma 102.300 unidades.

Dentre os segmentos do setor varejista com melhores resultados em 2017, destacam-se o de vestuário, calçado, celulares e smartphones.

Na previsão de movimento para o ano 2018, a Copa do Mundo de Futebol promete sacudir as vendas de televisores e eletrônicos, e as praças de alimentação dos shoppings esperam um aumento dos visitantes para acompanhar os jogos. “Não podemos prever o futuro, porém temos perspectivas positivas de crescimento para este ano. A exemplo disso está a projeção no aumento de vendas de cerca de 5,5% no fechamento de 2018”, declarou Humai.

Sobre o Censo

O Censo Brasileiro de Shopping Centers é uma publicação anual da Abrasce. A publicação traz uma ampla radiografia do setor, com informações sobre sua evolução, perfil de frequentadores, estrutura dos empreendimentos, mix, análises regionais e mais a ficha técnica de cada um dos empreendimentos. Confira em www.abrasce.com.br.

 

Destaques do Censo da Abrasce

– Faturamento de R$ 167,7 bilhões em 2017
– Crescimento de 6,2% em 2017, quando comparado a 2016
– Aumento de 5,6% no fluxo de visitantes, quando comparado a 2016
– Aumento de 1,27% de novos postos de trabalho, quando comparado a 2016

 

 

Números da indústria de Shopping Centers no Brasil

– 2,57% do Produto Interno Bruto (PIB)
– 571 empreendimentos
– 102.300 lojas
– 15,5 milhões de metros quadrados em área

Relacionadas
Sem Categoria

Teste de postagem site Varejo S.A

A grande maioria dos consumidores (78%) pretende pagar o presente à vista, principalmente no PIX (29%), dinheiro (25%), no cartão de débito…
Sem Categoria

Hoje é o Dia Internacional da Proteção de Dados

*Cristiane Manzueto e Rodrigo Leal Embora privacidade e proteção de dados estejam, atualmente, no centro das atenções por conta do avanço das…
Sem Categoria

Hauly e José César discutem a Reforma Tributária

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) promoverá, nesta quarta-feira (2), às 16h, uma conversa entre o consultor tributário e economista, Luiz…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.