Movimento Varejo

Na Black Friday, pedidos on-line com retirada em loja crescem 139%

Os Correios receberam mais de 18,9 milhões encomendas na Black Friday deste ano. Conforme o balanço da empresa, que abrange até a sexta-feira (3), o volume supera o do ano passado em 42%. Só no dia 29 de novembro os Correios, foram quase 3,4 milhões de encomendas, o que equivale a 417 mil por hora, 7 mil por minuto ou 116 volumes sendo postados por segundo, número é 33% maior que o registrado na mesma data em 2020.

Em nota, os Correios afirmam que “desempenho superior representa a confiança do mercado nos importantes esforços da empresa, para entregar a melhor experiência aos clientes, vendedores e compradores”.

Retirada em loja
já a empresa Linx, especialista em tecnologia para o varejo, mostrou que o omnichannel, modelo que combina digital e físico, foi o destaque desta última Black Friday durante toda a semana, e especialmente na própria sexta-feira (26). A modalidade conhecida como “pick up in store”, na qual o cliente faz o pedido on-line e retira presencialmente na loja, cresceu 139% no último dia 26, marco da Black Friday, em comparação com o mesmo período em 2020. Ao longo da semana (dia 22 a 28), o crescimento foi de 103%, frente à mesma semana do ano passado. O “ship from store”, quando o consumidor compra on-line e recebe o produto a partir da loja mais próxima, teve aumento de 44% no dia da B.F. e de 39% na semana completa.

Essa movimentação pode ser apoiada pelo atual cenário de reabertura dos ambientes físicos, especialmente influenciado pelo avanço da vacinação contra a Covid-19 no Brasil. Outra tendência que se estabeleceu de vez foi o consumo via marketplaces, que na sexta-feira da Black Friday teve 115% de aumento no número de pedidos e 171% na receita total. Levando em consideração toda a quarta semana de novembro, o crescimento de pedidos foi de 41% e de receita, 85%. O número total de pedidos on-line na Black Friday cresceu 25,7% em relação ao mesmo dia em 2020, e o pico de vendas do dia 26 aconteceu às 21hrs. As informações foram observadas a partir do levantamento de dados extraídos da base de clientes omnicanais da Linx Digital.

Pedidos em aplicativos de supermercados crescem 38,5%
Um nicho que vem chamando a atenção do consumo digital é o de supermercados. Embora os principais destaques da B.F. possam ficar para eletroeletrônicos, o período de pandemia alterou de forma permanente o comportamento do consumidor em relação à conveniência, até mesmo para itens básicos. O período de 26 a 28 de novembro mostrou que a receita total das compras feitas a partir de apps de supermercados cresceu 38,5% frente ao mesmo período de 2020, com mais de R$. 1.2 milhão em vendas. Já o número de pedidos cresceu 25,7%, também considerando o mesmo período do dia da Black Friday e fim de semana seguinte do ano passado. As três categorias mais vendidas foram: cereais, bebidas e laticínios, respectivamente. Os dados são da Linx, reunidos a partir de informações da vertical Mercadapp, especialista em e-commerce para supermercados.

*Com informações dos Correios, Agência Brasil e da Linx.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Rio de Janeiro vai sediar a Convenção Latino-Americana de Supermercados

Presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, assinou o termo de compromisso, em evento no México, para a realização da convenção durante a próxima Super Rio Expofood, em março de 2023. Compartilhe:
Movimento Varejo

A pandemia acabou, e agora?

Confira cinco ações para criarem mais resiliência na experiência de compra do cliente e o varejo emergir ainda mais fortes no pós-pandemia. Compartilhe:
Movimento Varejo

Vinho é a bebida preferida de 49% dos brasileiros

Estudo da Wine mostra que o aumento do consumo de vinho no Brasil é pautado pela experiência, desde o momento da compra até a hora de beber Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.