Opinião

O imposto nosso de cada dia

shutterstock_696061069

Se tem uma coisa que todo mundo concorda é que pagamos muitos impostos no Brasil. Nos primeiros meses do ano, principalmente, o leão mostra suas garras e nos damos conta do quanto dos nossos recursos são destinados ao conhecido fisco. A lista dos tributos nacionais e estaduais é grande mas a história de cobrança de impostos tem origem lá atrás, desde o Egito é assim. Os sumérios eram obrigados a entregar parte dos alimentos que produziam ao rei e quem não tinha recursos pagava com sua força de trabalho ou entrando para o exército. Com a invenção da moeda, o trabalho braçal passou a ser substituído pelo dinheiro mas a fiscalização e o controle seguiram cada vez mais rigorosos.

Impostos são a principal fonte de arrecadação de recursos para a manutenção do Estado. Encargos fazem parte e é obrigação de todos contribuir para que o governo possa atuar, sobretudo em infraestrutura pública. E aí que acontece o ruído principal. É na contrapartida de serviços públicos oferecidos e no desvio desses recursos que reside nossa insatisfação. Além de ser necessário um enxugamento da máquina, é preciso ser vigilante, constantemente, quanto ao uso desses recursos.

E se para o assalariado a carga é pesada, para empreendedores e empresários não é diferente. A complexidade do sistema e as altas taxas são comumente apontadas como um dos principais motivos para a mortalidade de novos negócios. Por isso que a nossa reportagem sobre carga tributária começa com a derrubada do veto ao Refis das micro e pequenas empresas. Considerada uma vitória fruto de intensa mobilização de entidades entorno do tema, a medida traz um justo respiro para quem está endividado.

Outra ação que merece destaque é o Dia da Liberdade de Impostos, encabeçado pela CDL Jovem há anos. Com apoio de lojistas de todo o país, a campanha mostra para os consumidores o peso dos impostos no preço final dos produtos. Além de movimentar estabelecimentos comerciais, o DLI faz um alerta sobre o modelo sufocante de tributação que convivemos no país.

Mas não vamos falar só sobre impostos. Entre outros temas, esta edição da revista traz uma matéria estimulante sobre ecommerce de vinhos e um conceito que pode inspirar os presentes para as mamães do mês: já ouviu falar em fun design? Confira!

Esperamos que goste da leitura!

Compartilhe:
Relacionadas
Opinião

Será que perdemos a bússola?

O WhatsApp foi uma das soluções imediatas encontradas, que ajudou e ajuda ainda muitos “CNPJs” a se manterem vivos e respirando diante do ápice da doença no ano passado. Com a ferramenta institucionalizada como um dos principais canais, ou o principal canal, de comunicação com clientes, empresas viram seu diálogo com o consumidor parar bruscamente, tendo pouco a fazer para o momento. Compartilhe:
Opinião

Por que os dados são cada vez mais importantes no varejo físico?

inteligência extraída a partir dos insights gerados por essas informações abre novas oportunidades para as empresas – e fica inviável retornar ao cenário anterior baseado apenas no achismo e na experiência dos empresários. Compartilhe:
Opinião

Respostas para o comércio e serviços

Entre os dias 28 e 29 de setembro, Brasília vai abrigar o maior encontro do varejo do Brasil. Trata-se do V Fórum Nacional do Comércio, organizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas. O encontro vai reunir formadores de opinião, empresários, dirigentes, políticos e especialistas para debater temas da economia, da gestão empresarial e das políticas que norteiam um segmento que congrega 500 mil empresas e movimenta R$ 340 bilhões. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.