24 maio, 2024
0 ° C

O potencial das lojas físicas na Páscoa

Segundo pesquisa, 94% têm a intenção de realizar as compras em lojas físicas. Os principais destinos são os supermercados (54%), seguidos por lojas especializadas em chocolates (48%) e lojas de grandes varejistas (41%).

shutterstock
Lojas físicas na Páscoa

Com a Páscoa se aproximando, é natural que o interesse por presentes e chocolates aumente. De acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offerwise Pesquisas, 94% dos brasileiros têm intenção realizar as compras de Páscoa em lojas físicas.

Segundo Roberto Kanter, professor de MBAs da FGV Educação Executiva, as lojas físicas possuem vantagens competitivas, como a disponibilidade imediata do produto, que podem ser exploradas para atrair mais consumidores. “O que faz a diferença entre uma loja física e uma loja online é o ‘delay’, a demora de quando o pedido é feito e o seu recebimento. A compra de ovo de Páscoa é muito emocional. O consumidor deseja sair já com o produto na mão”, explica.

Outro ponto que favorece as lojas físicas é que a compra de ovos de Páscoa frequentemente ocorre de última hora e é feita no impulso. “O consumidor brasileiro tem como caracteristica sempre comprar de última hora. Falamos ‘está caro’ ou ‘ este ano não vou comprar’, mas chega próximo da data, corremos para presentear os mais próximos”, avalia Kanter.

Desafios

Com conveniência imediata, experiências emocionais de compra e oportunidades de marketing diferenciadas, os estabelecimentos têm um potencial significativo na temporada de Páscoa. Ao aproveitar essas vantagens competitivas e abordar os desafios com criatividade, os varejistas podem maximizar suas vendas e proporcionar uma experiência positiva aos consumidores.

Para isso, é necessário se prevenir. “O primeiro grande desafio para as lojas físicas é: ter estoque”, alerta o professor da FGV. Assim, possuir um estoque diversificado e bem abastecido é essencial para atender às demandas dos clientes, especialmente em um período em que as compras são frequentemente realizadas nos últimos dias.

Outro desafio enfrentado pelas lojas físicas é em garantir um atendimento de excelência. “O atendimento na loja física deveria ser excelente por obrigação, o que geralmente não ocorre”, observa Kanter. Investir em treinamento para os funcionários e promover uma cultura de serviço ao cliente pode melhorar significativamente a experiência de compra e a satisfação do cliente.

Estratégias

A pesquisa CNDL ainda apontou que 65% dos brasileiros pretendem fazer compras para a Páscoa em 2024, sobretudo nas classes A/B. Com base na preferência, os varejistas também podem adaptar sua abordagem de marketing e comunicação para atender às necessidades e expectativas desse público-alvo.

Para Roberto Kanter, o empresário deve criar estratétgias de upsell (técnica para aumentar o ticket médio dos clientes, a partir de oferta com outros produtos, antes que ele finalize a compra do produto/serviço). “É necessário incentivar a maior compra. Seja com mais estoque, variedade de produtos ou marcas, preços competitivos ou promoções”, avalia.

Além disso, o especialista sugere parcerias com marcas premium para ampliar o alcance das lojas físicas, bem como atrair consumidores em busca de produtos diferenciados.