Economia e Finanças

O preconceito contra a pessoa física na bolsa

*Merula Borges

“Todo mundo deveria ter uma parte das economias na bolsa de valores”, afirma Merula Borges (Foto: arquivo pessoal)

Ainda existe um número muito pequeno de investidores na bolsa brasileira. A B3 está só engatinhando perto da bolsa de valores de outras grandes economias do mundo.

Agora, e essa história de operar bolsa? Esse termo é comumente usado quando se está falando de day trade. Essa é uma operação que normalmente usa derivativos, índices de dólar e outras drogas. Os maiores desastres financeiros do mundo aconteceram com derivativos, inclusive, pergunta lá na Sadia dos riscos de operações com derivativos.

Existe um movimento de pessoas que entram na bolsa para fazer day trade – prática que tem sido objeto de pesquisa da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A maioria acaba perdendo mais dinheiro do que ganhando. E aqueles que ganham (cerca de 3% do total), recebem em média 200,00 por dia. Ou seja, você não vai ficar rico em um ano na bolsa de valores. O que te torna rico é investir com consistência, em boas empresas e focar mais em aumentar a renda do que em vender e comprar o tempo todo.

A bolsa de valores será uma opção cada vez mais buscada com as taxas de juros baixas. Não se consegue mais 14% ao ano em taxa livre de risco, então, o único jeito de conseguir rentabilidades melhores é se expondo a mais risco. Riscos não são eliminados, mas podem ser controlados. Além disso, é preciso ver a quantidade de risco que seu estômago consegue lidar.

Acho sim, que todo mundo deveria ter uma parte das economias na bolsa de valores. O montante vai ser determinado por fatores como idade, objetivo e perfil do investidor. O importante seria ter investimentos na bolsa, sobretudo para entender o mercado, como ele funciona, os efeitos das decisões que o cidadão toma no momento da urna e como isso vai interferir no mercado e como as empresas criam valor. Ver como os movimentos econômicos afetam o seu dinheiro melhora a percepção de como a economia é aplicada ao dia a dia do cidadão comum.

Você pode não acreditar na bolsa de valores, mas acredita no seu gerente do banco? Já vi gerente comemorando a venda de um CDB a 89% do CDI. Comemorando porque é um produto péssimo e essa rentabilidade poderia ser de 100% com o mesmo risco.

O que você precisa é conhecer melhor o mercado, se interessar mais pelo próprio dinheiro e pela vida financeira, e acreditar que sempre tem um touro te esperando (bull Market ou mercado do touro é o mercado de alta – quer dizer que o mercado está em um momento bom e otimista e a expectativa é de que o preço das ações suba).

*Merula Borges é Coordenadora Financeira da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Compartilhe:
Relacionadas
Economia e Finanças

5 Dicas de educação financeira para empreendedores

No Brasil, existem cerca de 6,4 milhões de empresas. Dessas, 99% são PMEs e detêm 52% dos empregos com carteira assinada do setor privado, segundo dados da Serasa Experian. Compartilhe:
Economia e Finanças

Brasil crescerá entre 3% e 4% nos próximos anos, diz ministro

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (28) que, em meio a um cenário global marcado por desaceleração e recessão, o Brasil vai pelo caminho oposto, com crescimento próximo de 2% em 2022, e de 3% a 4% nos anos seguintes. A afirmação foi feita durante a abertura do Painel Telebrasil Summit 2022, em Brasília. Compartilhe:
Economia e Finanças

Vendas do varejo devem continuar crescendo no mês de junho

As vendas do varejo devem continuar crescendo pelo segundo mês consecutivo em junho. De acordo com as projeções do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), as vendas do Varejo Restrito devem superar 0,32% o resultado de maio, enquanto o Varejo Ampliado deve registrar alta de 0,47% no mesmo período. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.