Movimento Varejo

O uso de dados na personalização da experiência

*Renan Mota

No setor de varejo, o mercado de e-commerce se tornou um grande oceano vermelho, principalmente com a escalada das vendas on-line em consequência da pandemia e do isolamento social. Diante da avalanche de conteúdos e anúncios que os usuários recebem todos os dias, a personalização passou a ser uma premissa para melhorar a performance e até mesmo para a imagem da marca diante do público.

Entregar experiências únicas e personalizadas é o principal diferencial de empresas posicionadas em setores de alta concorrência. Por meio de conteúdo dinâmico, recomendações de produtos e ofertas específicas com base em ações anteriores e no comportamento de navegação, além do histórico de compras e dos dados demográficos do usuário, é possível entregar a oferta de um produto ou serviço de acordo com a jornada do usuário.

Ao analisar o funil de vendas de e-commerce, que vai desde atração até a conversão do usuário, ou seja, a efetivação da compra, observamos que as técnicas de personalização, quando bem aplicadas, aumentam a taxa de conversão de forma considerável. Há diversas técnicas que podem ser aplicadas. Recomendação personalizada de produtos na página inicial, e-mail marketing com base nos produtos que foram “abandonados” no carrinho de compras e questionário para mapear o interesse de compras de um novo cliente são alguns exemplos.

Apesar de serem simples do ponto de vista conceitual, podem ser complexos de aplicar, principalmente entre os grandes varejistas que possuem uma base de dados mais parruda. Dados do mercado norte-americano apontam que 80% dos compradores se sentem mais aptos a comprar de empresas que oferecem experiências de compra personalizadas e 44% dos consumidores afirmam que se tornam compradores recorrentes de uma marca pelo mesmo motivo. Nos últimos anos, observamos uma evolução das técnicas de personalização no Brasil, mas temos muito ainda para evoluir principalmente no tocante a tecnologias emergentes como uso de inteligência artificial e machine learning.

*Renan Mota, co-CEO e founder da Corebiz, agência especializada em omnichannel.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Rio de Janeiro vai sediar a Convenção Latino-Americana de Supermercados

Presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, assinou o termo de compromisso, em evento no México, para a realização da convenção durante a próxima Super Rio Expofood, em março de 2023. Compartilhe:
Movimento Varejo

A pandemia acabou, e agora?

Confira cinco ações para criarem mais resiliência na experiência de compra do cliente e o varejo emergir ainda mais fortes no pós-pandemia. Compartilhe:
Movimento Varejo

Vinho é a bebida preferida de 49% dos brasileiros

Estudo da Wine mostra que o aumento do consumo de vinho no Brasil é pautado pela experiência, desde o momento da compra até a hora de beber Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.