Economia e Finanças

Pequenos negócios recebem orientação sobre gestão financeira

Entre os dias 8 e 14 de novembro, Sebrae promove mais de 120 atividades para disseminar educação financeira entre as micro e pequenas empresas durante 8ª Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF)

Em tempos de alta da inflação e aumento dos juros, os donos de micro e pequenas empresas devem ficar atentos ao planejamento e à gestão financeira do negócio. Para ajudá-los a enfrentar os desafios, o Sebrae realiza ao longo da 8ª Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF), entre os dias 8 e 14 de novembro, uma intensa programação com mais de 120 atrações. A semana, coordenada pelo Fórum Brasileiro de Educação Financeira (FBEF), vai mobilizar empreendedores e demais interessados em desenvolver uma relação equilibrada com as finanças.

Com o tema principal: “Planejamento, Poupança e Crédito Consciente: O PLA-POU-CRÉ e a sua saúde financeira”, a Semana ENEF será um evento híbrido, com atividades online e presenciais. As inscrições são gratuitas e para acompanhar, basta se inscrever aqui. (incluir link). De acordo com o analista de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Weniston Ricardo, que será um dos palestrantes da semana, a iniciativa é uma grande oportunidade para os empresários avaliarem como reorganizar as contas da empresa diante do atual cenário econômico. “A pressão inflacionária traz aumento de custos aos insumos do negócio que, consequentemente trazem impactos no fluxo financeiro das empresas. Então, é hora de replanejar para que esse cenário não traga reflexos negativos e para que o empreendedor consiga manter as atividades da empresa com uma margem de lucro compatível”, analisou.

Participe
Na próxima quinta-feira (11), a partir das 17h, Weniston apresenta o painel “Crédito, gestão financeira e renegociação de dívidas: dicas para uma jornada vencedora”. Ele explica que a ideia é orientar os empresários que têm interesse em buscar crédito para seus negócios, a partir de uma tomada de decisão mais consciente. “Essa jornada vencedora inclui desde a identificação da real necessidade desses recursos, passando pela avaliação de quais medidas podem ser tomadas para um autofinanciamento com recursos dentro da própria empresa com a venda de estoques, antecipação de contas a receber, por exemplo, até a decisão pela melhor condição de crédito, avaliação da capacidade de pagamento”, destacou.

A renegociação de dívidas também será um dos assuntos do painel, pois segundo o analista, muitos empresários podem ser surpreendidos com imprevistos ou planejamentos que não foram efetivos. “Vamos alertar os empresários e indicar caminhos que ele pode seguir, seja para renegociar com fornecedores, ou com o agente financeiro. Nessas horas é preciso se preparar com as informações certas para dialogar com credores de maneira a evitar o pior cenário que é a inadimplência”, observou. Em relação ao aumento dos juros, o especialista também explica que é preciso muita atenção. “Se ele pegou um financiamento de juros com taxa fixa sem variação, não terá tanto impacto, mas se a taxa de juros foi pós fixada, pode ser que haja uma variação nos juros e consequentemente no valor da parcela. Então, isso pode impactar muito o valor das prestações e o fluxo financeiro do negócio.

Na sexta-feira (12), é a vez dos analistas de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Cristina Araújo e Rafael Hermogenes, apresentarem o painel “Educação financeira nas escolas: formando cidadãos conscientes”. A palestra pretende atrair o interesse do público escolar e dos demais participantes sobre a importância da educação financeira na construção de um indivíduo empreendedor na vida adulta. “É fundamental que a educação financeira faça parte da formação desde a Educação Infantil até o Ensino Médico, para que na fase adulta, a decisão de empreender seja feita de forma assertiva, com um bom planejamento financeiro, evitando assim a mortalidade precoce do empreendimento”, ressaltou Cristina.

Confira a programação completa da Semana ENEF.

Compartilhe:
Relacionadas
Economia e Finanças

Pequenos negócios geram renda de R$ 420 bilhões por ano

Os pequenos negócios geram renda em torno de R$ 420 bilhões por ano, o equivalente a cerca de um terço do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos) brasileiro. A estimativa consta do Atlas dos Pequenos Negócios, lançado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que hoje (5) completa 50 anos. Compartilhe:
Economia e Finanças

Negociações com condições diferenciadas são prorrogadas até 31 de outubro

Agora pessoa jurídica pode obter até 65% de desconto e prazo em até 120 prestações. Compartilhe:
Economia e Finanças

Linha de crédito do Pronampe já está disponível para os pequenos negócios

A partir de agora, é necessário compartilhar informações sobre o faturamento da empresa, por meio do Portal do Centro Virtual de Atendimento (Portal e-CAC). Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.