Sem Categoria

Perfil – Maurício Stainoff

abr_Perfil_Stainoff-ok

Nascido na cidade de São Paulo, Maurício Stainoff é formado em Engenharia Eletrotécnica e já trabalhou como professor, engenheiro e chefe de gabinete do governo do estado de São Paulo. Sua trajetória no varejo começou em uma loja de móveis. Assumindo pela segunda vez a presidência da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDL-SP), Stainoff segue também à frente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Paulo e é o vice-presidente de Relações Institucionais e Governamentais da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), para a gestão 2018-2020. Confira a entrevista a seguir.

 

Qual é seu negócio?

Atualmente, com a sucessão familiar já consolidada, atuo nos segmentos de bar e restaurante, estacionamentos e lava-rápido.

 

Como começou sua história no Sistema CNDL?

Venho de uma família de vocação e atuação política. Meu pai foi ativista político e fundador de CDL, no ano de 1967. Ocupei todos os cargos diretivos de uma CDL, sendo o primeiro em 1982, como tesoureiro. Uma das minhas principais missões é consolidar o SPC Brasil no estado paulista, o último e mais importante território a ser ocupado pelo Sistema CNDL. Sem nenhuma dúvida, o avanço do movimento lojista no estado é de vital importância para a consolidação de nossos serviços, não apenas gerando receitas, mas também proporcionando maior visibilidade para todas as CDLs do Brasil.

 

Por que se tornou uma liderança?

Tive a felicidade de ter bons exemplos e a convicção de que somos de fato os responsáveis pela construção do futuro. Não se pode terceirizar a cidadania e delegar para outros o poder de decidir como será nossa vida. O exemplo dos pais e de bons amigos molda o caráter e fundamenta o caminho das pessoas, daí é natural assumir responsabilidades. As CDLs são nossas trincheiras de cidadania.

 

O que é preciso para ser dirigente lojista?

É preciso gostar das pessoas e ser otimista. Para ter sucesso como lojista, essas são qualidades fundamentais. Como levantar as portas de aço todos os dias se não acreditamos que aquele será o melhor dia de vendas? E aqueles com mais experiência hão de lembrar: como podíamos abrir nossas lojas após aqueles malfadados planos econômicos? Alguns até confiscaram o dinheiro das pessoas; mesmo assim, no dia seguinte, estávamos com as portas abertas e vendendo.

 

E o futuro?

Tenho certeza de que nosso futuro será promissor, mas é preciso dar o bom exemplo. Se, além do cuidado com nossas famílias, assumirmos nossas responsabilidades com as CDLs, com as nossas cidades e com o Brasil, nada poderá dar errado e nossa realidade certamente mudará para melhor. Apesar de tudo, o lojista acredita no país.

 

Frase Destaque: “O exemplo dos pais e de bons amigos molda o caráter e fundamenta o caminho das pessoas. As CDLs são nossas trincheiras de cidadania.”

Compartilhe:
Relacionadas
Sem Categoria

Hoje é o Dia Internacional da Proteção de Dados

*Cristiane Manzueto e Rodrigo Leal Embora privacidade e proteção de dados estejam, atualmente, no centro das atenções por conta do avanço das… Compartilhe:
Sem Categoria

Hauly e José César discutem a Reforma Tributária

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) promoverá, nesta quarta-feira (2), às 16h, uma conversa entre o consultor tributário e economista, Luiz… Compartilhe:
Sem Categoria

Inova Varejo realiza live sobre fidelização de clientes

Projeto recebe Guilherme Vasconcelos, CEO da Cliente Fiel, startup que cria aplicativos de delivery com foco em fidelização de clientes Com o… Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.