Brasília 40°

Pix Cobrança fica para março

Pix é o pagamento instantâneo brasileiro. O meio de pagamento criado pelo Banco Central (BC) em que os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia. É prático, rápido e seguro.

O Banco Central (BC) adiou o início do funcionamento do Pix Cobrança – com vencimento em data futura – para 15 de março de 2021. A funcionalidade do Pix, antes prevista para começar em janeiro, possibilitará que lojistas, fornecedores, prestadores de serviços, entre outros empreendedores, possam emitir um QR Code para operações de pagamento em data futura, como um boleto. O documento virá com informações como descontos, juros e multas.

A mudança foi publicada ontem (14) no Diário Oficial da União. Para André Ferraz, fundador e CEO da Inloco, a decisão de postergar a funcionalidade do QR Code para março é interessante porque abre oportunidade para os usuários interagirem mais com a forma de pagamento e entenderem como funciona.
“Também dá algum tempo para as instituições financeiras e, principalmente, o e-commerce se prepararem melhor para o modelo, já que o QR Code com pagamento futuro possivelmente irá substituir o boleto e os pagamentos em loja física com cartão ou dinheiro”, afirmou Ferraz.

“Fraudes como QR Code falso e phishing podem surgir, e será preciso detectar em tempo real, com novas tecnologias de segurança otimizadas para o mobile, como a biometria comportamental, por exemplo”, finalizou o especialista.

Fonte: Correio Braziliense

Compartilhe:
Relacionadas
Brasília 40°

Bolsonaro sanciona lei que limita ICMS de combustíveis, mas veta compensação a estados

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei que limita a aplicação de alíquotas de ICMS para combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. A proposta classifica esses setores como essenciais e indispensáveis. Compartilhe:
Brasília 40°

Promulgada lei que ajusta regras de cobrança de PIS/Pasep e Cofins sobre etanol

Nova lei é oriunda da Medida Provisória 1100/22, publicada pelo Executivo em fevereiro e aprovada pelo Congresso neste mês. Compartilhe:
Brasília 40°

Câmara aprova limite para ICMS sobre combustíveis e compensação aos estados

Texto garante complementação da União para atingir os percentuais mínimos de aplicação em saúde e educação. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.