Economia e Finanças

Pix Saque e Pix Troco chegam ao mercado nesta segunda (29)

Duas novas modalidades de Pix estarão disponíveis para os usuários, a partir do próximo dia 29 de novembro: o Pix Saque e o Pix Troco. Em ambos os serviços, as pessoas poderão retirar dinheiro em espécie nos estabelecimentos autorizados, após fazer um Pix da sua conta para a conta do prestador de serviço de saque. No Pix Saque, a pessoa retirará toda a quantia que realizou na transação, já no Pix Troco ela vai recolher apenas a diferença junto ao produto que foi adquirido no local.

As novas modalidades ofertadas pelo Pix poderão ser grandes aliadas dos pequenos negócios. De acordo com a 12ª Pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), 8 em cada 10 empresas já utilizam esse sistema de pagamento. O levantamento ainda detectou que as empresas que o adotaram tiveram uma queda de faturamento menor (33% de perda) do que os negócios que ainda não aderiram ao novo sistema (que registraram queda de 44%).

De acordo com o Banco Central, todas as pessoas que já usam o serviço de Pix poderão fazer as transações. Por questão de segurança, o limite máximo para saques será de R$ 500, durante o dia, e R$ 100 a noite. Os donos dos estabelecimentos comerciais também poderão regular os valores dos saques ofertados. Caso aconteça de não ter dinheiro em caixa, basta avisar os clientes. Os consumidores poderão fazer gratuitamente até oito transações de Saque e Troco por mês.

O Pix Saque e o Pix Troco irão beneficiar tanto os usuários que terão mais capilaridade nos pontos de saque de dinheiro físico, quanto os comerciantes que receberão entre R$ 0,25 a R$ 0,95 por operação. Segundo a analista de capitalização e serviços financeiros do Sebrae Cristina Araújo, as modalidades são mais uma inovação no processo de modernização das transações financeiras no país.

“O Pix completou um ano agora em novembro, trazendo inúmeras possibilidades, entre elas os pagamentos instantâneos, a rapidez por funcionar 24h por dia em todos os dias da semana, a melhoria no controle do fluxo de caixa, o aumento da competição entre as instituições financeiras que proporcionam inúmeras vantagens aos consumidores, entre outras. Agora com a opção do Pix Saque e do Pix Troco, mais um benefício, tanto para os pequenos negócios, quanto para os consumidores que poderão usufruir deste serviço, com tarifa zero e no caso dos estabelecimentos, ainda ganharão por isso”, observa Cristina.

Micro e pequenos negócios que desejam ofertar o Pix Saque e o Pix Troco
Operacionalmente, os estabelecimentos comerciais que quiserem oferecer Pix Saque e Pix Troco devem aceitar o Pix como forma de pagamento, assinando contrato bilateral com o participante Pix (seu banco de preferência). Na sequência, devem definir dia e horário que oferecerão o serviço, limites mínimos e máximos de saques e se poderá ofertar valores trocados ou redondos. Por fim, a instituição financeira irá gerar um QR Code que deve ser colado em local visível aos clientes. Se o estabelecimento usar algum tipo de automação no caixa, é necessário checar se o software já está atualizado para as mudanças.

Compartilhe:
Relacionadas
Economia e Finanças

Empréstimo pode ajudar pequenos empresários, mas precisa ser bem planejado

No final de abril, o governo editou uma medida provisória que vai oferecer R$ 23 bilhões em crédito para pequenos negócios. Segundo o Ministério da Economia, a expectativa é que os recursos sejam disponibilizados em até 2 meses em mais de 40 bancos. Compartilhe:
Economia e Finanças

Em tempos de inflação alta, maior variedade de produtos vira trunfo no e-commerce

Mais uma vez, o Mercado Livre mostrou um volume de vendas totais difíceis de superar. Foram US$ 7,7 bilhões no primeiro trimestre, crescimento de 26,5%, em dólar, e de 31,6% em moeda constante na comparação com o mesmo período de 2021. Compartilhe:
Economia e Finanças

Salário recebido nas regiões Sul e Sudeste cai quase 10% em um ano

O rendimento médio real de todos os trabalhos recebidos mensalmente pelos brasileiros com mais de 14 anos desabou quase 10% para os profissionais das regiões Sul (-9,47%) e Sudeste (-9,96%) no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2021. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.