Movimento Varejo

Samoel Antônio de Mattos Júnior

Nascido na cidade de Campo Mourão, no interior do Paraná, Samoel Antônio de Mattos Júnior radicou-se em Cascavel.

Formado em Administração e Gestão Comercial pela Faculdade Cesumar, o empresário divide sua rotina entre as atividades na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Cascavel, na sede da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Paraná (FCDL-PR), em Curitiba,e ainda toca seu próprio negócio voltado para soluções em tecnologia. Também diretor da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), divide com a revista Varejo s.a. um pouco mais da sua história.

Qual é o seu negócio? Minha família tem uma empresa na área de planos de saúde, no estado do Paraná. Quando me formei, fui trabalhar na administração dessa empresa, com meu pai. Em 2014, decidi encarar outras oportunidades de negócio e montei minha própria empresa, a Rede Alfa Soluções, que presta serviços de tecnologia para variados segmentos do mercado, como comércio, varejistas, cooperativas e até bancos.

Quais são os desafios da sua área de atuação? O setor de tecnologia segue uma tendência decrescimento exponencial, ao contrário de muitos outros setores da economia. Desde a abertura da nossa empresa até 2018, tivemos um crescimento de mais de 500%. É um segmento em plena evolução no mercado e, para garantir esse crescimento, investimos em qualificação e estamos em atualização constante para consolidaras nossas atividades.

Como começou sua história no Sistema CNDL? Conheci o movimento lojista em 2010, quando a nossa empresa se associou à CDL Cascavel. Envolvi-me bastante e, em 2011,assumi meu primeiro cargo na entidade, como diretor de Eventos. Dois anos depois, me candidatei à presidente dela e estou no meu segundo mandato. Já na federação,fui convidado para ser diretor em 2013 e fiquei até 2017, quando fui eleito para a Presidência da FCDL-PR. Nessa nova gestão da CNDL, ainda ocupo um cargo de diretor especial e continuo engajado nos eventos e ações do sistema.

Qual é a importância de participar de uma entidade associativista? A partir do momento em que você decide abrir uma empresa, é preciso estar por dentro da realidade e do contexto econômico local, não funciona atuar isoladamente. Participar do Sistema CNDL,entre outros fatores, é positivo pelo networking e para se relacionar com outros empresários com interesses em comum. Além disso, é uma forma de atuar em defesa do setor de comércio e serviços, uma oportunidade de se expressar por meio de uma entidade, defender os nossos ideais e buscar melhorias no ambiente de negócios como um todo. A CNDL representa um movimento muito forte e é fundamental para o empresário entender que não está sozinho e que não basta somente abrir a porta da sua loja e vender os seus produtos. As entidades dão esse suporte, essa defesa, e valorizam a atuação empresarial, local e nacionalmente.

Por que me tornei uma liderança? Acredito que foi uma herança familiar. Meu pai sempre foi um grande empreendedor. Comecei no mercado de trabalho o acompanhando e aprendi muito. As pessoas precisam entender que é necessário evoluir, dia após dia. Eu nunca parei de estudar, estou sempre em busca de aperfeiçoamento, fazendo cursos e treinamentos. Acho que a evolução vem dos mais variados conhecimentos. Liderança pede evolução constante, profissionalismo e caráter.

Ser dirigente lojista para mim é… Encarar um desafio importante para crescer pessoal e profissionalmente.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Logística reversa: 10 ações que reduzem as devoluções no e-commerce

Segundo dados de uma recente pesquisa da Ebit|Nielsen, atualmente quase 30% das compras online são devolvidas ou trocadas no Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

O algoritmo está mudando a maneira de consumir e produzir conteúdo?

Com o aumento considerável de opções ao dispor do consumidor, implementar tecnologia e análise de dados nos processos criativos se tornou obrigação das marcas. Compartilhe:
Movimento Varejo

Shoppings estão otimistas e fazem investimentos

O segmento brasileiro de shopping centers aposta na retomada da economia e planeja faturamento de R$ 150 bilhões e a inauguração de mais oito centros comerciais ainda este ano. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.