Movimento Varejo

Compra em rede social eleva concorrência para shoppings

Dados da consultoria Ebit|-Nielsen apontam que, no ano passado, o comércio eletrônico faturou R$ 87,4 bilhões, uma alta de 41% sobre 2019. Só no primeiro trimestre de 2021, o faturamento cresceu 38,2% em relação ao mesmo período de 2020, para R$ 22,6 bilhões. Nesta comparação trimestral, o número de pedidos avançou 19,4%, para 46,3 milhões, enquanto o tíquete-médio subiu 15,8%, para R$ 488.
Tendências e Inovação

Comércio online: como e quando implementar o delivery e o frete grátis

Pesquisa sobre o consumo online no Brasil mostra que o frete grátis de produtos e o delivery de comida impulsionaram as compras na internet, durante a pandemia da covid-19. De acordo com levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas, a “comida por delivery” foi a categoria do comércio eletrônico que mais cresceu. Os percentuais de 2021 quase dobraram em relação aos de 2019, passando de 30% para 55%.