Economia e Finanças

Cadastro Positivo: consumidores acessando a linhas de crédito mais baratas

Os novos tomadores de crédito com pontuação no Cadastro Positivo (CP) tiveram, na média, uma redução de 10,4% na taxa de juros cobrada no crédito pessoal não consignado, o que equivale a uma queda de 31 pontos percentuais na taxa de juros anual. Já para aqueles que tiveram melhora da pontuação, a redução chega a 15,9%, uma queda de 40 pontos percentuais na taxa de juros anual. A informação é do relatório “Análise dos Efeitos do Cadastro Positivo”, do Banco Central do Brasil (BCB).
Opinião

O apetite insaciável do Estado brasileiro

O Supremo Tribunal Federal (STF) validou a incidência do Imposto de Renda (IR) sobre depósitos bancários. A decisão vale para os casos em que a Receita Federal presumir que tais valores tratavam-se de receita ou faturamento e houve uma omissão por parte da pessoa física ou jurídica.