Movimento Varejo

Terceirização de serviços é tendência na retomada da economia

Ao lado do trabalho remoto, a terceirização de serviços tornou-se uma das tendências na retomada da economia após a fase crítica da crise sanitária. É o que demonstra a “Pesquisa de Gestão de Pessoas na Crise de Covid-19”, que foi conduzida pela FIA (Fundação Instituto de Administração). Segundo o estudo, 94% das empresas ouvidas afirmaram que o regime de trabalho superou as expectativas e passaram a contratar mais trabalhadores terceirizados.

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelam que, em 2018, 22% dos trabalhadores formais atuavam por meio de terceirização. O número representa uma alta em relação a 2015, quando apenas 18,96% dos empregados eram terceirizados, conforme indicativos do “Suplemento de Relações de Trabalho e Sindicalização”, da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2015.

Na análise de Daniel Pereira, especialista em modelos de negócios digitais e fundador da Dropservicing Academy, os números demonstram o aumento na busca por profissionais terceirizados ano a ano.

“Recentemente, os freelancers também passaram a ocupar um espaço importante nas empresas de diversos setores. Mais do que uma solução para trabalhos específicos, estes profissionais possibilitam o surgimento de novos modelos de negócio, como o ‘drop servicing’”, afirma.

Modelo de negócios baseado em freelancers
Pereira afirma que o ‘drop servicing’ funciona de maneira semelhante ao ‘drop shipping’, onde a empresa atua como uma revendedora que intermedeia a operação de venda e terceiriza o processo de estocagem e distribuição com fornecedores, realizando as vendas de produtos sem precisar ter estoque.

“Já no ‘drop servicing’, o empreendedor ajuda clientes a contratar serviços digitais sem ter que realizar os serviços em questão. Em outras palavras, trata-se de um modelo de negócios baseado na terceirização e arbitragem de preço de serviços. Você encontra freelancers ou empresas que fornecem serviços digitais profissionais, cobra um valor mais alto e se concentra em obter vendas e clientes”, diz.

Segundo Pereira, o que torna esse modelo especial é que o empreendedor não precisa aprender determinadas habilidades. “Ao invés de investir em um curso de cerca de R$ 2 mil para aprender SEO e ter de se empenhar em anos de aperfeiçoamento, basta buscar um profissional freelancer de SEO que já possui esse conhecimento e terceirizar o trabalho”.

Segundo ele, o mesmo pode ser feito com serviços de criação de logos, posts de blog, websites e gestão de mídias sociais, entre outros. “Para chegar lá, é preciso seguir três passos: escolher um nicho de mercado, escolher um tipo de serviço que você vai oferecer na sua agência de ‘drop servicing’ e encontrar freelancers para terceirizar o trabalho”, exemplifica.

Baseado no modelo, Pereira está lançando o livro “Tempo é o melhor negócio”. Ele conta que a obra aborda como criar negócios que geram lucro financeiro e de tempo. “E o ‘drop servicing’ é um dos tipos de negócios que eu criei e que foi capaz de gerar isso para mim. Como não executo o serviço, tenho mais tempo livre”, revela.

A respeito do Dropservicing Academy, o autor explica que o projeto surgiu com a intenção de ensinar empreendedores e aspirantes a criarem agências capazes de gerar dinheiro, tempo livre e liberdade, uma vez que os serviços são todos digitais e podem ser oferecidos pela internet.

Para concluir, Pereira destaca que o modelo de negócios ainda é pouco difundido no Brasil, mas traz uma série de benefícios em relação ao ‘drop shipping’.

“Apesar de seguir um esquema semelhante, o ‘drop servicing’ conta com benefícios, como maior margem de lucro e a não dependência de altos investimentos em anúncios on-line. Por isso, é uma alternativa para empreendedores que tendem a contratar terceirizados e freelancers nesta retomada”.

Fonte: Agência Dino

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Precifica organiza 1ª Pricing & Revenue Masterclasses

A Precifica, especialista em soluções de pricing, em parceria com Fabiano Coelho, PhD em Business Administration pela Florida Christian University e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), vai realizar a primeira edição das “Pricing & Revenue Masterclasses: à frente na digitalização exponencial”. As aulas acontecerão nos dias 2, 9, 16, 23 e 30 de agosto, das 19h às 20h30, e a inscrição pode ser feita por meio do site da Precifica (clique aqui). Compartilhe:
Movimento Varejo

Quais setores podem se beneficiar das tendências logísticas ao longo deste ano?

As empresas de entregas rápidas, por serem as encarregadas de chegar com os pedidos até os clientes, precisam ser capazes de entender os sentimentos deles, definindo as tendências logísticas do setor e agindo como um elo crucial dessa cadeia. Compartilhe:
Movimento Varejo

Como a locomoção dos brasileiros impacta o varejo?

Confira algumas ideias para incrementar a sua loja e aumentar as vendas, com base nos dados da Pesquisa de Mobilidade Urbana 2022, da CNDL e SPC Brasil. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.