Movimento Varejo

Um fórum e muitas ideias

O V Fórum Nacional do Varejo organizou painéis para dar sentido às diversas facetas da pandemia

Nos dias 28 e 29 de setembro acontece o V Fórum Nacional do Comércio, um dos principais eventos do Varejo nacional. O encontro vai reunir formadores de opinião, empresários, políticos e especialistas para debater as principais questões do setor de comércio e serviços. Como já é tradicional, o Fórum vai organizar painéis para discutir o que há de mais avançado na área de gestão e tecnologia, além de apontar para as perspectivas do país no campo da política e da economia.

Segundo o gerente executivo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Daniel Sakamoto, esta edição do evento traz a pandemia como fio condutor de todos os debates. “Pensamos que a pandemia foi evento que ultrapassou a questão sanitária. Ela cruzou campos diversos e entrelaçou assuntos como comportamento do consumidor, evolução tecnológica, propósito de uma empresa e a dinâmica da economia”, explica Sakamoto. “O Fórum vai buscar dar sentido a todos esses pontos e indicar oportunidades para o setor de comércio e serviços”.

Confira os painéis do V Fórum Nacional do Comércio:

28 DE SETEMBRO

Desafios do Varejo Pós-Pandemia  (Abertura)
Inovação e digitalização nas empresas do comércio varejista, qualificação dos empresários para processos digitais, adaptação do mercado a um consumidor cada vez mais exigente e ajustes a uma agenda social, ambiental e de governança. Estes são alguns dos temas abordados na pesquisa Desafios do Varejo, realizada no âmbito do programa PP 4.0, convênio firmado entre CNDL e Sebrae e que busca o aperfeiçoamento do ambiente de negócios e o fortalecimento das lideranças varejistas. O levantamento inédito será apresentado na abertura do FNC. 

Painel I – As reformas e os impactos na economia 
Já é consenso no Brasil que não existe possibilidade de desenvolvimento, crescimento e modernização da economia sem que haja um conjunto de reformas estruturais no país. Em 2019 um passo importante foi dado com a aprovação da reforma da previdência. Porém, com a pandemia, as prometidas reformas administrativa e tributária ficaram paradas no Congresso Nacional. 

O avanço da vacinação, a normalização das atividades econômicas e um novo pacto de cooperação entre os três poderes abre espaço para que finalmente se leve a cabo o compromisso de reestruturação do Estado brasileiro e do sistema de arrecadação da União, estados e municípios. 

Painel II – Logística e Infraestrutura para o futuro
A digitalização do comércio trouxe novas questões a processos que pareciam estar dominados pelos empresários. Armazenamento, controle de estoque e velocidade na entrega de produtos passaram a ser revisitados com outra perspectiva. As demandas por conectividade, serviços de estocagem, novos serviços de logística e ampliação de redes móveis passaram a ser cruciais para o comércio e os serviços. Afinal, como proporcionar um ambiente favorável à expansão do comércio sem que haja uma discussão sobre logística e infraestrutura? 

Painel III – O papel das Relações Institucionais e Governamentais na formulação de políticas públicas
O Sistema CNDL desenvolve ações de relações institucionais e governamentais (RIG) em todo o território nacional, a fim de participar da construção de políticas públicas que impactam e melhoram o ambiente de negócios. Por meio das ações de RIG, ou seja, do diálogo junto ao Poder Público, contribui com a elaboração de medidas que ampliam e fortalecem o varejo no país.

Diante da importância deste trabalho para o associativismo e o fortalecimento do setor de comércio e serviços em todo o Brasil, será apresentado o “Diagnóstico de atuação institucional do Sistema CNDL”, mapeamento das ações e as articulações realizadas pelas entidades (FCDLs e CDLs) em suas localidades em prol do desenvolvimento econômico local e regional.

Brasil em pleno crescimento (jantar solene)
De um lado, um horizonte com recorde de inflação, elevação na taxa básica de juros e crise energética. Do outro, resultados expressivos no setor de comércio e serviços, previsão de crescimento de até 5,6% e o avanço da vacinação em massa.

Em um ambiente de debate altamente politizado, os dois cenários se chocam e levantam dúvidas: afinal, o que está guardado para o Brasil em 2022? Qual o peso do controle da pandemia na economia? Como acelerar a tramitação das reformas no Congresso?

29 DE SETEMBRO

Painel IV – Retomada econômica e o ambiente de negócios no Brasil 
Depois de mais de um ano e meio sofrendo com os efeitos da Pandemia, o setor de comércio e serviços mostrou-se resiliente. Apesar de ter sido um dos mais penalizados pelas medidas de restrição, ainda é o que mais emprega no país. Dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostra que entre junho de 2020 e maio deste ano, o comércio e os serviços foram responsáveis pela criação de 1,48 milhão de postos de trabalho, 57,3% do total de postos criados no Brasil.  

Esses números somam-se às iniciativas vitoriosa do governo, como as medidas decretadas durante a Pandemia, e as propostas de reformas estruturais em tramitação no Congresso Nacional, que abrem espaço para um ambiente de negócios mais dinâmico e próspero no país.  

Painel V – Novos meios de pagamento e seu impacto para o comércio 
Os novos meios de pagamento mexeram com o comércio. Pix, carteiras digitais, pagamentos via Whatsapp e contactless caíram no gosto do consumidor e dos comerciantes. Hoje, não lidar com dinheiro vivo nem com as taxas de transferências bancárias representa entregar praticidade aos clientes e aos estabelecimentos comerciais. Além disso, pagamentos digitais podem aumentar as possibilidades de negócios e as também às necessidades dos prestadores de serviços. 

Mas algumas perguntas ainda ficam no ar. Quanto os meios de pagamento ajudam na fidelização? Por que essa estratégia é tão importante para o crescimento dos negócios? Quais as novidades que estão por vir? Como ter certeza que as novas transações são realmente seguras? 

Para analisar essa revolução que se processa no simples ato de pagar um serviço ou produto, o Fórum Nacional do Comércio convida para painel “Novos meios de pagamento e seu impacto para o comércio” o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, o presidente da Associação Brasileira de Automação para o Comércio (AFRAC), Paulo Guimarães e o presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (ABRAS), João Galassi. 

Comércio no Pós-Pandemia (encerramento)
Integração de recursos tecnológicos à vida humana, potencialização do bem-estar da sociedade e indivíduos, inclusão, sustentabilidade e humanização da tecnologia. A pandemia do coronavírus antecipou conceitos e transformou a relação entre consumidores e empresas. Essa transformação pode assustar algumas pessoas, mas também abre caminho para inúmeras oportunidades.

Para falar sobre o comérico na pós-pandemia o V Fórum Nacional do Comércio convidou o especialista em e-commerce e varejo, Marco Gouvêa, o futurista Steve Jobs, o autor de “2001, uma odisséia no espaço”, Aldus Huxley, e o falecido astrofísico Carl Seagan.

Serviço
V Fórum Nacional do Comércio

Quando: 28 e 29 de setembro de 2021
Onde: Ballroom do Hotel Royal Tulip Alvorada, em Brasília (DF)
Inscrições: https://bit.ly/2V6C6JL
Informações: https://cndl.org.br/forum/

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Como a locomoção dos brasileiros impacta o varejo?

Confira algumas ideias para incrementar a sua loja e aumentar as vendas, com base nos dados da Pesquisa de Mobilidade Urbana 2022, da CNDL e SPC Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

Compras públicas já podem ser realizadas de forma 100% digital por aplicativo

Empreendedores de todo o país já têm na palma da mão acesso fácil e eficiente às compras públicas do governo federal. Isso porque o app Compras.gov.br permite que todo o processo de compra na modalidade dispensa de licitação seja realizado de forma 100% digital. Compartilhe:
Movimento Varejo

Abertura de pequenos negócios continua em alta no país

No mesmo período de 2019 e 2020 foram abertos, respectivamente, 762 mil e 843 mil pequenos negócios, respectivamente. Já em 2021, o resultado foi de pouco mais de 1 milhão de novos empreendimentos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.