Integra CNDL

Um hino com espírito renovado

Depois de 29 anos desde sua criação, Hino da Nação Lojista ganha novo arranjo para dar mais brilho ao espírito da CNDL

A função de um hino é evocar a história, as tradições e as lutas de um povo ou instituição. Foi com essa intenção que, em 1993, o então presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Gerson Gabrielli, criou o Hino da Nação Lojistas. Naquela época, Gabrielle buscava dar um significado maior para a Confederação. “Estávamos em busca de símbolos que unissem nossos associados e desse sentido ao nosso sistema”, lembra. Nas palavras do ex-presidente, são esses símbolos que dão unidade e poder a um grupo. “o poder respeita o poder”, dizia.

E foi com o tema da união, da luta e da conquista que o próprio presidente, escreveu a letra do hino da CNDL. Não demorou, e a música, em ritmo de marcha, e a letra, com forte inclinação motivacional, caiu no gosto das lideranças lojistas. Por determinação do estatuto da entidade, ele passou a ser cantado em todos os encontros lojistas e até hoje emociona e une os associados do Sistema.

Passados 29 anos da criação, o Hino da Nação Lojistas ganhou nova roupagem. O motivo foi o jubileu de diamante da entidade, que em 2020 completou 60 anos. No bojo das comemorações, a presidência decidiu adequar a canção de Gabrielle a um arranjo mais rico e sofisticado. “Apesar de muito bonito e emocionante, a primeira versão tem um arranjo feito em teclado, com uma sonoridade datada e alguns trechos que se assemelham aos hinos de futebol”, explica Lúcia Helena Leijôto, assessora especial da presidência da CNDL.

Lúcia Helena Leijôto, assessora especial da presidência da CNDL: “Tivemos o cuidado de manter a estrutura original do nosso hino, que é muito admirado pela Nação Lojista”.

Lúcia foi a responsável por dar nova roupagem ao hino. “Nossa ideia era incluir alguns instrumentos mais harmoniosos, como metais, cordas, piano e bateria e fazer ajustes de métrica, tonalidade e modulação do refrão”, explica. Para criar e executar o novo arranjo, a CNDL contratou os serviços da maestrina Maridelia Matos e do maestro João Ferreira, que, além de regerem a peça, fizeram as partituras, um documento de registro que ainda não existia na Confederação.

Lúcia diz que os trabalhos de criação respeitaram o corpo original da canção, com sua melodia e a forma grandiosa de execução, e que o novo arranjo, mais luxuoso e formal, procurou ajustar a métrica, qualidade de produção e acrescentar alguns acordes que não constavam no trabalho de 93. “Apesar dos ajustes, tivemos o cuidado de manter a estrutura original do nosso hino, que é muito admirado pela Nação Lojista”, explica. “Estão preservadas a melodia e a bela letra da canção”, diz, lembrando que outra novidade foi a inclusão das vozes femininas no coral do hino.

Vídeo e estreia triunfal
O novo arranjo do Hino da Nação Lojista foi executado pela primeira vez durante o V Fórum Nacional do Varejo, realizado nso dias 29 e 29 de setembro deste anos. A apresentação se deu com grande pompa em um palco montado nas instalações do Royal Tulip, com direito ao coral completo. O público recebeu com emoção e aplausos o novo arranjo, que foi elogiado por todos que compareceram ao evento.

Além da canção em si, a CNDL preparou um vídeo oficial para ser exibido durante a execução da música, um trabalho de edição da equipe de audiovisual que consegue imprimir o espírito de uma peça tão ligada à história da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

“Acho que a nova roupagem do hino coroou as comemorações dos nossos 60 anos”, diz José César da Costa, presidente da CNDL. “Pensamos em várias homenagens à nossa entidade. Fizemos um livro, um selo comemorativo, mas o trabalho feito com o hino foi realmente um momento especial, porque ele seguirá sendo executado e cantado por várias décadas, relembrando nosso espírito e propósito”, diz José César.

Origens
O Hino da Nação Lojista foi composto em 1993 por Gerson Gabrielli, presidente da CNDL entre 1992 e 1997, um período de grandes transformações da Confederação e de formação de sua identidade simbólica. Naqueles anos, eram comuns os eventos grandiosos, com desfiles de bandeiras e entrega de prêmios.

Foi justamente em um desses eventos que Gabrielli se inspirou. “Eu estava muito comovido e emocionado, porque estávamos conseguindo entusiasmar associados do país inteiro. Então, um dia, participando de uma Convenção, fui para o hotel e no meio da madrugada acordei e comecei a escrever a letra do Hino”, lembra. O ex-presidente diz que ao terminar o texto estava chorando, emocionado.

A letra foi acrescida da música composta pelo irmão de Gabrielli, Moisés Gabrielli e em pouco tempo o hino estava na boca de todo o Sistema CNDL e a ser cantado em todos os encontros lojistas.

Compartilhe:
Relacionadas
Integra CNDL

CDL-NH completa 60 anos em defesa dos associados

CDL-NH realiza, no dia 8 de julho, jantar para comemorar seu aniversário de 60 anos. Compartilhe:
Integra CNDL

Em Guanambi, o comércio moderno colabora para o crescimento da cidade

No CDL em Todo lugar desta semana, você conhece a CDL Guanambi (BA), entidade que atua em defesa do varejo. Compartilhe:
Integra CNDL

CDL Blumenau retoma o Ciclo de Palestras

A noite desta terça-feira (21) foi marcada pela retomada do Ciclo de Palestras, realizado pela CDL Blumenau em parceria com a UniSagres. Após mais de dois anos sem edições por conta da pandemia, a reestreia do evento contou com a presença do antropólogo e professor Luiz Marins, que subiu ao palco do auditório Heinz Geyer, no Teatro Carlos Gomes. Mais de 500 pessoas participaram da palestra “A grande retomada: ou somos todos vendedores ou a conta não fecha”. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.