16 jun, 2024
0 ° C

Varejo 360º: José César da Costa participa da convenção estadual da FCDL-MG

José César da Costa também foi homenageado com a Comenda Sebastião Mauro, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo setor de Comércio e Serviços.

Presidente da FCDL-MG, Frank Sinatra, entregou a Comenda ao presidente da CNDL, José César da Costa

O presidente da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), José César da Costa, participou na última semana, da 27ª Convenção Estadual Varejo 360º, em Belo Horizonte, evento no qual também foi homenageado com a Comenda Sebastião Mauro, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo setor de Comércio e Serviços.

“Quero externar o prazer e o orgulho de participar da Convenção. Digo orgulho porque, na condição de presidente da CNDL e de ex-presidente da FCDL-MG, posso dizer que nosso Sistema, nossas Entidades, estão a cada dia mais fortes”, disse José César da Costa na abertura de seu discurso.

O presidente da Confederação também destacou o trabalho realizado pelo Sistema CNDL, principal grupo representativo do Varejo nacional, na defesa dos interesses do setor. Disse ainda que a CNDL “está mais forte do que nunca, pronta para continuar avançando nas pautas prioritárias do setor” e integrando os principais fóruns de debates dos poderes do país.

“O novo desafio do setor de Comércio e Serviços será manter toda musculatura que adquirimos e, principalmente, avançar em discussões que não podem mais ser adiadas: a Reforma Tributária, a preservação das medidas de flexibilização trabalhista e a melhoria do ambiente de negócios no Brasil”, avaliou Costa. “O nosso setor ganhou maturidade e hoje ostenta grande capacidade de articulação e representação, o que implica na salutar arte do debate, do confronto e encontro de ideias e da síntese de interesses”, acrescentou.

O encontro foi realizado pela FCDL-MG (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais). O presidente da entidade, Frank Sinatra, e o presidente da CDL/BH (Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte) e do Sebrae MG, Marcelo de Souza e Silva, conduziram o evento. Também marcou presença o presidente da FCDL-SC, Onildo Dalbosco Júnior, além de autoridades, lideranças do setor de Comércio e Serviços e de associados do Sistema CNDL.

Eduardo Giannetti discute as perspectivas para a economia

Cenário econômico
A pauta econômica foi o destaque na programação da 27ª Convenção Estadual Varejo 360º. Em sua palestra, o economista, filósofo e escritor Eduardo Giannetti falou que o país vive um momento promissor, após um período difícil de pandemia e de polarização política. “Passada toda essa sequência de instabilidade, estamos vendo razões sólidas de uma melhoria já a curto prazo da economia brasileira”, pontuou.

O especialista ressaltou que o Brasil ainda tem um enorme caminho a percorrer, mas que alguns indicadores de economia já apontam prognósticos positivos. “É o caso do aumento de vagas de empregos formais, dos sinais consistentes de queda da inflação, além de alterações na taxa de câmbio, com o real mais valorizado frente ao dólar e a alta da bolsa de valores. As previsões, inicialmente tímidas para o crescimento neste ano, agora já apontam para 2 a 2,5%”, destacou.

Para Giannetti, o grande entrave para a economia se estabilizar de uma vez, além da Reforma Tributária, é a taxa de juros ainda muito alta. “Por que o Banco Central não baixou a Selic? Esta é uma pergunta cada vez mais difícil de ser respondida. Está fora do lugar, desnecessariamente elevada”, afirmou.

O economista também contextualizou o cenário mundial e as grandes tendências da economia global, mas deixou uma mensagem positiva para a plateia. “O prognóstico é bom, já temos bons indicadores disto neste ano. E a tendência é de que em 2024 haja um crescimento econômico no Brasil ainda maior”, finalizou.

Reforma Tributária
A Reforma tributária é um dos assuntos mais em evidência atualmente no país e seus reflexos têm impacto direto para os setores de Comércio e Serviços. Para comentar esse cenário e seus reflexos em Minas, um time de especialistas esteve reunido no palco do Minascentro.

Mediado pela jornalista e editora do Diário do Comércio, Gabriela Pedroso, o debate contou com a participação do presidente da FCS (Frente Parlamentar do Comércio e Serviços) na Câmara dos Deputados, Domingos Sávio; do Diretor da Secretaria Extraordinária da Reforma Tributária do Ministério da Fazenda, Manoel Procópio Junior; além do advogado tributarista Marcelo Nogueira Morais e do presidente da CDL/BH.

Frank Sinatra e José César da Costa durante a convenção mineira

Domingos Sávio pontuou que a Reforma é extremamente importante para a economia brasileira, sobretudo para os setores produtivos. “Sou a favor, mas não pode haver, em hipótese alguma, aumento de impostos. Seria um contra-senso enorme”, ressaltou.

Mesma opinião do advogado Marcelo Nogueira. “É preciso ter cuidado com essa questão dos impostos, já que para reduzir a carga de alguns setores, outros serão onerados, e os setores de comércio e serviços não podem ser prejudicados”, ponderou.

Manoel Procópio, por sua vez, destacou a complexidade do sistema tributário brasileiro. “Essa complexidade tem um custo para os empreendedores do país, o que não existe para os de fora, que concorrem com o Brasil. Nossa legislação tributária cria obstáculos para os investimentos. Somente três países no mundo seguem uma legislação assim: Brasil, Haiti e Filipinas”, analisou. Procópio também chamou a atenção para o fato de que a população não sabe quanto de impostos paga pelos produtos que consome.

Marcelo de Souza e Silva comentou, então sobre a realização do Dia Livre de Impostos, movimento que justamente chama a atenção para o peso da carga tributária no dia a dia do consumidor e a falta de retorno desses valores em educação, saúde e segurança de qualidade. O dirigente do Sebrae Minas e da CDL BH também afirmou que não se pode esquecer da Reforma Administrativa e da continuação da Reforma Trabalhista.

Com informações e imagens da FCDL-MG.