Movimento Varejo

CNDL: 53% dos consumidores compraram na Semana do Brasil

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Roupas, calçados, cosméticos e perfumes foram os produtos mais procurados. Promoção aconteceu entre os dias 3 a 13 de setembro

A segunda edição da Semana do Brasil, idealizada pelo Governo Federal para reforçar as vendas no feriado da Independência, levou 53% dos consumidores às compras em 2020. É o que aponta levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com a Offer Wise Pesquisas.

Realizada de 3 a 13 de setembro, a campanha movimentou o varejo no país no momento de reabertura das atividades do comércio, após o fechamento dos estabelecimentos pelas medidas de enfrentamento à Covid-19.

De acordo com a pesquisa, os produtos mais comprados durante a promoção foram roupas (42%), calçados (34%), cosméticos e perfumes (20%), artigos para casa (20%) e smartphones (20%).

Segundo o presidente da CNDL, José César da Costa, os resultados da Semana do Brasil mostram acerto no esforço do governo em busca da melhoraria do ambiente econômico do país. “A iniciativa foi ao encontro da expectativa do setor empresarial que estava contando com o retorno das atividades do comércio e com os recursos movimentados pelas vendas”, diz.

Sites e aplicativos foram os principais locais de compra
A internet foi o local mais utilizado pelos consumidores na Semana do Brasil. De acordo com a pesquisa, 41% das pessoas compraram em sites e aplicativos de lojas nacionais, enquanto 30% nos supermercados, 25% em sites e aplicativos de compra e venda de produtos novos ou usados e outros 25% em shopping center.

Para o presidente da CNDL, a pandemia acelerou o processo de transformação digital e as vendas online devem crescer ainda mais no país.

“O setor se viu obrigado a se adaptar diante dos desafios impostos pela pandemia, e até mesmo os micro e pequenos comerciantes passaram a atender os clientes pelas redes sociais e pelo WhatsApp. O processo de transformação digital foi acelerado e as vendas online devem crescer ainda mais no país”, afirma Costa.

7 em cada 10 consumidores disseram que as compras valeram a pena
Para 70% dos entrevistados, as compras realizadas durante a Semana do Brasil valeram a pena e as ofertas estavam com bons preços, enquanto 26% disseram que não, principalmente porque já viram preços melhores em outras épocas do ano (19%). Além disso, na percepção de 86% dos entrevistados os descontos eram reais, sendo que para 60% somente em parte dos produtos/serviços comprados e para 25% em todos. Já para 11% o desconto anunciado não era real.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Uso inteligente de estacionamentos de shoppings deve seguir como tendência

Ociosos durante pandemia, estacionamentos foram palco de criatividade para novos negócios e formas de rentabilizar esse espaço. Compartilhe:
Movimento Varejo

Logística reversa: 10 ações que reduzem as devoluções no e-commerce

Segundo dados de uma recente pesquisa da Ebit|Nielsen, atualmente quase 30% das compras online são devolvidas ou trocadas no Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

Preferência por marketplaces deve crescer

O uso dos marketplaces tende a crescer ainda mais: 58% dos consumidores que não usam este tipo de sites/apps declaram que nos próximos anos vão começar a usar; e 64% dos consumidores atuais destes sites/apps afirmam que o seu uso deve aumentar. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.