Empresárias contam estratégias para vender mais no Dia das Mães

Foto: Reprodução/PEGN

O Dia das Mães é a segunda data mais importante do ano para o comércio e só perde para o Natal. Os empresários precisam se preparar para faturar mesmo com a pandemia do coronavírus.

Ane Oliveira e Renata Arndt são sócias de uma empresa de objetos de decoração. As estratégias do negócio para o Dia das Mães deste ano já estão prontas, diferente de 2020, quando elas foram surpreendidas pela pandemia.

O negócio aposta em uma fórmula que funcionou bem no Natal: a venda de kits montados em parceria com outras pequenas empresas.

De acordo com Eduardo Vils, consultor de finanças e varejo, unir forças nesse momento é uma estratégia valiosa para os negócios.

Os kits custam de R$ 70 a R$ 150. A parceria que as empresárias fizeram com outros negócios traz um benefício para o consumidor: frete único para receber produtos de diferentes empresas. Para quem vende, a vantagem é ter o produto divulgado pelos negócios parceiros.

“É muito importante marcas com propósito parecidos, com entregas similares, com a mesma vocação que a sua marca. Não adianta juntar uma empresa que pensa em A, a outra pensa em C, que não dá match”, diz Eduardo.

Direcionar a campanha para o público certo também ajuda a converter venda. No Dia das Mães, por exemplo, o pequeno empresário precisa focar em dois perfis. De um lado, a mãe, que vai desejar receber aquele presente. De outro, o filho ou a pessoa responsável por fazer a compra.

A divulgação em redes sociais e o uso de aplicativos de mensagens para falar com os clientes também fazem parte da estratégia para alavancar as vendas.

O pequeno negócio precisa oferecer vantagens para se destacar: desconto no pagamento à vista, opção de parcelamento, pagamento com boleto ou em mais de um cartão de crédito.

“Engajar sua empresa em ações sociais é muito legal. Em vez da pessoa pensar em desconto, ela fala: ‘vou comprar daquela marca porque ela é legal, vou presentear minha mãe, que é uma pessoa querida, e ainda vou ajudar a sociedade”, diz o consultor.

Com a estratégia já em prática, Ane e Renata estão confiantes do sucesso com as vendas de Dia das Mães e já traçam metas de crescimento para o resto do ano.

“No ano passado, a gente já teve um crescimento de aproximadamente 120% das nossas vendas. Este ano, a gente tá com a expectativa de dobrar novamente. A gente quer bater mais um crescimento de 100% em cima do que a gente vendeu no ano passado”, conta Ane.

Fonte: PEGN

Relacionadas
Movimento Varejo

6 passos para lucrar com datas sazonais

As pessoas ficam mais dispostas a comprar e presentear pela tradição que cada data comemorativa traz
Movimento Varejo

Moda fitness ganha força após mudança de hábitos na pandemia da covid-19

O mercado de roupas esportivas se viu em alta, ainda durante o lockdown, com as pessoas se exercitando em casa e buscado conforto
Movimento Varejo

Supply chain 4.0: tecnologias para facilitar a gestão do estoque e aumentar as vendas

Com as tecnologias usadas no supply chain 4.0, lojistas podem traçar antecipadamente o perfil dos consumidores e, com isso, fazer compra mais assertiva de produtos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.