Movimento Varejo

Entrevista com Impostossauro

Personagem que simboliza a campanha do Dia Livre de Impostos representa o impacto destruidor dos impostos sobre o poder de consumo e do crescimento econômico. Ultrapassado e agressivo, ele é capaz de devorar nosso dinheiro em uma mordida e é o vilão da nossa história. Confira a seguir a conversa que tivemos com ele.

Impostossauro, como você surgiu?

Vou fazer um breve contexto para vocês. Começando lá atrás, desde Tiradentes. Para quem não lembra, Tiradentes ficou conhecido como herói nacional e um mártir da Inconfidência Mineira. Na data em que ele foi executado era o chamado dia da “derrama”, quando eram cobrados da população os impostos que estavam atrasados. Houve um grande protesto e até prenderam o governador Visconde de Barbacena. Mas o plano de mobilização para denunciar e promover a libertação desses impostos não deu certo. Tiradentes foi traído por um companheiro de luta, e aconteceu o que já sabemos, foi enforcado. Quando enforcaram ele pelo ato, eu estava presente, e na verdade era eu quem deveria ter sido enforcado, confundiram os personagens. Fiquei escondido por muito tempo me alimentando e comendo uma boa parte dos bens da sociedade, sem mesmo a população perceber. Mas há alguns anos, a CDL Jovem me descobriu e tem me exposto para a sociedade.

Hoje em dia, existe algo que te preocupa?

A CDL Jovem, porque eles estão me expondo perante a sociedade, empresários e políticos. Eles têm uma campanha chamada Dia Livre de Impostos que me persegue há 13 anos. Jaja, mais uma vez, o Brasil inteiro vai me julgar, questionar e pressionar para que eu me entregue e faça algo diferente.

Como você se enxerga no mundo hoje, nessa imensidão de tecnologia e inovação, disruptivo, um mundo mais dinâmico e leve?

Eu sei que sou arcaico e ultrapassado, porém não me importo muito com o país e desenvolvimento econômico. Penso que devo ser assim e continuar avassalador em minhas mordidas. Eu não me preocupo com o futuro, tenho estabilidade, controle da situação e ninguém quer me enfrentar de verdade.

E o futuro Impostossauro, você não acha que agindo assim você prejudicara o futuro da nossa nação?

A minha única preocupação é com essa ação de conscientização da CDL Jovem. Passei a ser mais conhecido, mais questionado e, dessa forma a população entende o quão responsável eu sou pela falta de retorno aos serviços essenciais para a sociedade e qual a minha parcela de culpa no desenvolvimento econômico do país.

Você tem alguma consideração final?

Sim, eu quero fazer um combinado com a CDL jovem para que eles possam realizar o ato de protestar como minha figura, porém, quero um acordo entre as partes para que eu não saia prejudicado. Sei que preciso mudar, estou cansado de todo ano ser o vilão, estou disposto a mudar, espero um dia poder devolver mais benefícios para sociedade, contando com todos vocês, a CDL Jovem, aos empresários e sociedade. Prejudicar a população nunca foi meu objetivo.

Relacionadas
Movimento Varejo

WhatsApp no meio empresarial: o poder da mensagem para engajar o cliente

A pandemia acelerou o processo de digitalização das empresas e causou mudanças visíveis no relacionamento entre cliente e marca. Alguns exemplos são o aumento das compras online, o fortalecimento do atendimento omnichannel e a busca pela melhora contínua da experiência do cliente por meio de ferramentas digitais. Nesse contexto, o WhatsApp, aplicativo de mensagens mais usado no Brasil, ganhou destaque.
Movimento Varejo

Transformação digital já é real para mais da metade das PMEs

Segundo estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV), pelo portal Terra, dentre as micro e pequenas empresas (MPEs) do país, a transformação digital já está presente em 66% das organizações, conforme o Mapa de Digitalização das Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, da FGV, em conjunto com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Ressalta-se, ainda, que as PMEs são responsáveis por 30% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 50% dos postos de trabalho criados no Brasil.
Movimento Varejo

Burocracia na hora de consumir é empecilho para 8 em cada 10 brasileiros

Os brasileiros ainda sofrem com um entrave bem antiquado na hora de comprar bens e serviços: a complexidade para provar quem são. Soluções para agilizar o atendimento ao cliente e finalizar uma compra como biometria, que usa a identificação da digital, ou o reconhecimento facial – também chamada de biometria facial, ainda são pouco utilizadas por empresas de varejo e serviços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.