Tendências e Inovação

Tecnologia estará no centro da retomada dos negócios

Para não perderem espaço na era pós-crise, as empresas terão que apostar em soluções tecnológicas seguras, eficientes e acessíveis de qualquer lugar


As tecnologias que trazem inteligência, agilidade e foco ao dia a dia dos negócios estão aí, e ganhando cada vez mais força. Depois de um ano tão desafiador quanto 2020, é hora de planejar a retomada. Nesta reinvenção e redesenho das jornadas para o momento pós-crise, as empresas que ficarem para trás em sua transformação digital perderão espaço e clientes, e até mesmo podem pôr em risco a própria sobrevivência.

Aplicações de inteligência artificial e aprendizado de máquinas, data analytics, automação, robótica e internet das coisas fazem parte de um cardápio variado que os gestores têm à mão para entender tendências, planejar estratégias, direcionar produtos e melhorar as estratégias junto de clientes e fornecedores.

Todas essas possibilidades serão ainda mais ampliadas com a chegada das redes de quinta geração. O 5G, que será suportado por uma extensa infraestrutura de conexão de fibra ótica, antenas, rádios e centrais de rede, vai favorecer a coleta, a circulação, a análise, o armazenamento de dados e o desenvolvimento de muitos tipos de aplicações e usos.

“Para ancorar tudo isso, o modelo de conectividade terá que ser confiável e robusto. Assim, torna-se fundamental que as empresas olhem com atenção e invistam em sistemas de transmissão e armazenamento de dados rápidos estáveis e confiáveis, enlaçando seus ecossistemas de negócios e parceiros e se preparando para esse novo digital”, diz Marcello Miguel, diretor executivo de Marketing e Negócios da Embratel.

O 5G se tornará um poderoso aliado nesta fase de retomada, na qual os negócios terão que aliar um planejamento muito cuidadoso, observando o mercado, as movimentações de sua vertical de atuação, os movimentos dos concorrentes e principalmente as demandas e vontades dos clientes.

Muito em breve, essas informações serão coletadas em quantidades muito maiores e circularão em velocidades igualmente mais elevadas, por meio de dispositivos que permitirão a conexão não só de pessoas, mas de diversos tipos de objetos às redes de alta velocidade – é a internet das coisas.

Falando ainda nessa hiperconectividade, mais do que apenas suportar os negócios externos em si, um ponto importante é sua aplicação no redesenho das próprias jornadas de trabalho e das relações entre companhias e colaboradores.

Tudo aponta que um modelo híbrido vai se consolidar, com o uso intenso de ferramentas de conexão para as reuniões de equipes, gestão de projetos e entrega de resultados, o que vai dar maior liberdade, inclusive criativa, a gestores e colaboradores, além de incentivar a inovação com a integração de parceiros.

“A Embratel oferece um portfólio de soluções de conectividade e colaboração, com destaque para o Office@home, um produto que mantém sua empresa funcionando com serviços de conectividade fixa e móvel, aluguel de equipamentos, ferramentas de comunicação e colaboração, automação de escritórios e sistemas corporativos de maneira segura e integrada”, explica Miguel. Internet, redes de dados e comunicação via satélite completam o pacote de serviços.

Com a necessidade da agilidade para escalar soluções de negócios neste cenário com colaboradores conectados em múltiplos locais e situações, surge também uma demanda por ambientes virtuais para testes e desenvolvimento de produtos e serviços e para dados a serem armazenados e acessados facilmente, a qualquer momento.

É aqui que as soluções de nuvem híbrida, planejadas e flexíveis de acordo com a demanda de cada tipo de negócio, passam a ser mandatórias para a nova realidade digital das empresas – e onde, igualmente, uma conectividade ampla, rápida e acessível de qualquer ponto é fundamental.

“Para as soluções de hosting, a Embratel também se destaca, oferecendo ao mercado sua infraestrutura de datacenters, com serviços gerenciados com segurança para os dados e alta tecnologia, personalizáveis por meio de uma equipe própria de consultores para entender as necessidades de cada organização”, aponta o executivo.

É muito importante que tudo isso funcione com segurança, para garantir a guarda total dos dados em sua posse – como informações pessoais e financeiras de clientes, por exemplo, preservando-as de ataques e vazamentos. Isso já foi incorporado ao mindset dos negócios como prioridade, e agora passou a ser mandatório, com a entrada em vigor, em agosto último, da Lei Geral de Proteção de Dados.

“Entender esses desafios, mapear e adaptar o dia a dia do negócio a eles são pontos nos quais a Embratel pode ajudar”, afirma Miguel.

As informações são do jornal Estado e São Paulo

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Como promover a campanha Outubro Rosa nas empresas

Para Thaisa Batista, que é graduada em Administração pela UFPR, campanhas internas de empresas sobre o Outubro Rosa engaja colaboradores e estreita as relações com a comunidade. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Inovação, atendimento e sustentabilidade faz empresa crescer na pandemia

O sócio-diretor da Boulle revela que entre os fatores essenciais para o resultado estão boa vontade, boas ideias e a sede de conhecimento sobre o mercado. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Cultura da inovação pede equipes com olhares diversos

É cada vez mais relevante promover a mudança de cultura e repensar a representatividade das mulheres nos cargos de liderança Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.