Movimento Varejo

5 dicas de linguagem corporal para reuniões virtuais

Durante videoconferências é preciso ficar atento e evitar alguns comportamentos que podem passar ideias equivocadas aos demais participantes

As videoconferências se tornaram parte da rotina daqueles que não podem mais se encontrar pessoalmente, porém, é importante lembrar que as reuniões virtuais são muito diferentes das presenciais. Enquanto o conteúdo da reunião e os participantes são basicamente os mesmos, a presença de uma câmera faz com que tudo pareça novidade. Todos estão constantemente se perguntando: “Para onde olhar?”, “O que fazer com as mãos?” e “Se eu não estiver falando, eles ainda verão minha webcam?”.

A resposta para a última pergunta é sempre sim – todos os participantes podem ver as câmeras ligadas durante toda a reunião. Mas no quesito “apresentação pessoal”, durante as videoconferências, é preciso estar mais atento à linguagem corporal do que durante as reuniões presenciais.

Para auxiliar nesta tarefa, o GoToMeeting by LogMeIn preparou uma lista com as cinco principais dicas de linguagem corporal para garantir que todos sejam profissionais e engajados durante as videoconferências. Confira:

  1. Cuide da postura

Ao trabalhar em casa, é possível trabalhar na mesa da cozinha, no sofá, na cama e até no carro (apenas para sair de casa). Mas quando chega a hora de entrar em uma reunião, é importante verificar se a pessoa está em um local onde se consiga sentar-se ereto – de preferência em uma mesa. Manter uma boa postura durante uma reunião faz com que o participante pareça estar mais envolvido. A boa postura também aumenta a autoconfiança, o que ajuda no envolvimento da conferência e melhora a experiência geral do usuário. E, falando sério, discar para uma reunião virtual enquanto descansa no sofá não é uma boa aparência.

  1. Mantenha contato visual

Embora não seja possível fazer “contato visual” durante uma videoconferência, o ideal é sempre falar e olhar para o monitor, mesmo quando não é possível distinguir se os integrantes da reunião estão olhando diretamente para foto de quem fala. Esse tipo de contato visual faz com que as conversas online pareçam mais humanas.

Se mesmo assim alguém não se sentir conectado com a equipe, sempre é possível usar a exibição em grade para visualizar todos os membros da reunião ao mesmo tempo. Isso possibilita que uma pessoa possa falar e acompanhar as expressões faciais dos demais, e ver como todos estão respondendo aos comentários em tempo real.

Quando não houver ninguém da equipe falando, o ideal é que todos continuem olhando no monitor. As pessoas saberão distinguir se todos estão compenetrados na videoconferência ou apenas interessados em acontecimentos externos, como a televisão ou o celular.

  1. Controle as expressões faciais

O microfone no mudo não quer dizer que as pessoas não leiam expressões faciais. Tente manter uma expressão amigável. É possível fazer isso ao manter um sorriso moderado e, levemente, erguer as sobrancelhas. Caso pareça forçado, o recomendado é manter o rosto neutro. Evite franzir a testa ou fazer careta enquanto os demais colegas falam.

Ainda, o interlocutor tem a possibilidade de olhar seu próprio rosto na câmera e entender se está se comunicando demais. Isto possibilita que ele faça ajustes necessários.

  1. Mantenha as mãos sob controle

Assim como o rosto, as mãos podem dizer muito sobre os verdadeiros sentimentos daquele que está falando. Por exemplo, esfregar o queixo pode ser um sinal de julgamento, já inspecionar as unhas e apoiar a cabeça nas mãos mostra tédio.

Para evitar o envio de sinais errados com as mãos, o aconselhável é mantê-las fora do alcance da câmera. É seguro que elas fiquem descansando no colo ou, gentilmente, postas sob a mesa.

Para aqueles que falam com as mãos, a dica é usá-las como faria normalmente, pois quando se para e pensa muito sobre isso, não parecerá natural e ficará estranho. Também é legal evitar tocar o rosto.

  1. Relaxe

O ponto principal é que, quando a pessoa está relaxada, a linguagem corporal fala por si só. Por exemplo, se ela estiver estressada em participar da videoconferência, esse temperamento passará para sua linguagem corporal.

Mas qual o motivo de estar estressado? Embora exista um desconforto por estar aparecendo na tela, são sempre as mesmas pessoas que estão presentes. A dica é não deixar que a mudança de local e a nova tecnologia impeçam de que o integrante da equipe se solte.

A linguagem corporal fala muito sobre uma pessoa e como ela se sente em determinada situação. Durante as videoconferências, não é aconselhável ocultar, dos demais, a linguagem corporal, por tanto, verifique se seu corpo está dizendo as coisas certas, permanecendo relaxado e envolvido.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Logística reversa: 10 ações que reduzem as devoluções no e-commerce

Segundo dados de uma recente pesquisa da Ebit|Nielsen, atualmente quase 30% das compras online são devolvidas ou trocadas no Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

O algoritmo está mudando a maneira de consumir e produzir conteúdo?

Com o aumento considerável de opções ao dispor do consumidor, implementar tecnologia e análise de dados nos processos criativos se tornou obrigação das marcas. Compartilhe:
Movimento Varejo

Shoppings estão otimistas e fazem investimentos

O segmento brasileiro de shopping centers aposta na retomada da economia e planeja faturamento de R$ 150 bilhões e a inauguração de mais oito centros comerciais ainda este ano. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.