54% das PMEs lideradas por mulheres já estão operando totalmente

Foto: Sebrae SP

Estudo realizado com milhares de empreendedoras que lideram pequenas e médias empresas (PMEs) em diferentes regiões do mundo, inclusive no Brasil, aponta que, mesmo em um cenário desafiador, as empreendedoras continuaram a provar sua resiliência . O “Visa Back to Business 2021 – Edição Mulheres”, promovida pela empresa de meios de pagamento Visa, traz uma análise de como essas mulheres têm administrado seus próprios negócios durante a pandemia.

A dedicação mostrada pelas empreendedoras para manter um ambiente seguro e adequado para clientes e empregados tem refletido diretamente em seus resultados. Muitos de seus negócios já voltaram ao patamar pré-covid . De acordo com o estudo, globalmente, 54% das PMEs lideradas por mulheres já estão operando totalmente e 24% preveem chegar lá em até seis meses. No Brasil essas porcentagens são de 50% e 21%, respectivamente.

Ainda olhando para a realidade brasileira, apenas 38% enxergaram no cenário da pandemia uma oportunidade frente às dificuldades.

Realizado em novembro de 2020, o estudo analisa o andamento das operações dessas PMEs a partir do relato de suas proprietárias, tomando como base os três meses anteriores à abordagem e os três meses que viriam adiante – até fevereiro de 2021. Foram ouvidas mulheres donas de PMEs nos segmentos de varejo, consultorias, construtoras, restaurantes e turismo.

Outra revelação do estudo é que PMEs lideradas por mulheres em todo o mundo fizeram mudanças relevantes em seus negócios no último ano, acompanhando tendências, transformando suas vendas de forma mais segura e lançando mão da tecnologia.

Globalmente, mais de quatro em cada cinco dessas lideranças femininas em pequenas e médias empresas (84%) adotaram medidas para adaptar seus métodos de pagamento e atender às necessidades de seus compradores . As medidas mais comuns citadas foram que 45% delas passaram a vender seus produtos no mundo on-line e 43% passaram a aceitar pagamentos por aproximação.

As empreendedoras brasileiras também caminharam nesse sentido em 2020:

Os maiores desafios citados pelas brasileiras estão relacionados às mudanças de comportamento do consumidor, com 49% das respostas, seguido por preocupações sobre como equilibrar questões profissionais e pessoais (37%); manter a segurança e saúde de seus funcionários (30%); gerar lead/marketing (28%); ter acesso a capital (28%); enfrentar barreiras tecnológicas (14%); manter a cadeia de abastecimento dos produtos (12%); ou questões como a inadimplência e chargeback (11%) .

E quando perguntado sobre uma possível piora da economia nos meses seguintes à análise, 47% das entrevistadas demonstraram preocupação, inclusive com a necessidade de encerrar suas atividades se o quadro piorar. Outra preocupação constante no Brasil ainda diz respeito às fraudes on-line (86%) , que despertam sua atenção para a implementação de tecnologias para prevenção e combate.

Olhando para o futuro, elas afirmaram ter interesse em manter essas iniciativas adotadas anteriormente nos meses seguintes. No Brasil, a maioria reforçou a importância de permanecer no ambiente virtual (62%) e seguir investindo em mídias sociais (73%).

Elas também consideram importante continuar investindo em iniciativas que ofereçam melhor experiência de compra aos seus clientes, tais como maior segurança (43%) e opções de pagamentos eletrônicos, como por mobile no ponto de venda (40%) e por aproximação (36%) , porque entendem que esses elementos são fundamentais para que sejam escolhidas como uma opção.

Em relação ao uso de pagamentos por aproximação, especificamente, 62% delas acreditam que as pessoas continuarão optando por essa forma de pagar, mesmo após a vacina contra a covid-19.

“Esta edição especial do Visa Back to Business 2021 – Mulheres reafirma o potencial que elas possuem em transformar suas próprias realidades, impactando para além de suas vidas e movimentando economicamente e digitalmente todo o seu entorno, o que na Visa é bastante incentivado por meio de diversas frentes”, diz Sabrina Sciama, diretora executiva da Visa do Brasil.

O estudo foi conduzido por Wakefield Research entre 2.250 proprietários de pequenas e médias empresas com até 100 funcionários nos EUA, Alemanha, Canadá, Irlanda, Hong Kong, Cingapura, Brasil, Rússia e Emirados Árabes Unidos, entre 13 e 25 de novembro de 2020, por e-mail e uma pesquisa on-line. Os dados foram recortados, trazendo um olhar do ponto de vista das empreendedoras que participaram da análise.

Relacionadas
Pesquisa

52% dos idosos são os principais responsáveis pelo sustento da casa

Levantamento realizado em parceria com a Offer Wise Pesquisas aponta que 71% dos aposentados que ainda trabalham buscam complementar a renda; 40% dos idosos que se mantêm na ativa enfrentaram dificuldades em conseguir oportunidade no mercado de trabalho
Pesquisa

Dia das Mães 2021: invista em personalização e explore o caráter emotivo da data

Em menos de 10 dias, ocorrerá o Dia das Mães, considerada pelo varejo a principal data comemorativa do primeiro semestre e a segunda melhor do ano – perde apenas para o Natal –, em termos de faturamento. Apesar da proximidade, os comerciantes ainda têm tempo e motivos de sobra para aproveitar o Dia das Mães 2021, e vender seus produtos e serviços. Confira as dicas.
Pesquisa

Dia das Mães: para 76% dos consumidores os produtos estão mais caros em 2021

Segundo pesquisa CNDL/SPC Brasil, 72% dos compradores pretendem pagar as compras à vista (72%), sendo que em 40% dos casos o pagamento será em dinheiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.