Tendências e Inovação

Aplicativo gratuito b4waste combate o desperdício com tecnologia disruptiva

Foto: Divulgação

O app abriu espaço na cadeia do varejo criando uma nova forma de consumo consciente

Combater o desperdício de alimentos e cosméticos com tecnologia. Mudar um comportamento de consumo a partir de uma experiência digital econômica, segura e descomplicada. Transformar um ciclo de produção de lixo e resíduos em uma prática sustentável que agrega valor às marcas e estabelecimentos comerciais. Tudo isso pode parecer distante em um país que joga fora 41 mil toneladas de comida diariamente. Mas para os empresários Luciano Kleiman (ex-CEO da Grand Cru e com passagens pela Adidas e Birkenstock), Daniel Neuman (fundador da The Gourmet Tea) e Hyung Jun Kim (assíduo em startups da venture capital alemã Rocket Internet), este é um desafio disruptivo que ganha força a cada dia com o b4waste.

A solução é bem simples: o b4waste é um aplicativo que une os estabelecimentos que precisam encontrar um destino para produtos próximos da sua data de vencimento, e o consumidor, que vai comprar de forma sustentável marcas de prestígio com descontos de, no mínimo, 50%. O app é totalmente gratuito.

O ciclo da venda pelo b4waste começa no varejo. Cada empresa – empórios, supermercados, restaurantes e marcas de cosméticos – tem um índice de perda dos produtos que ultrapassam a validade. Os estabelecimentos indicam quais produtos estão com o prazo se esgotando – entre os extremamente perecíveis e itens que possuem prazos maiores. A atualização da lista de itens é feita diariamente e o consumidor pode optar por receber alertas quando um novo produto entra no sistema.

Em pouco tempo de uso, os varejistas geram um caixa até então inexistente, além de atrair novos clientes para os seus pontos de venda, agora com apelo e atitude sustentável. O ciclo é virtuoso. “Um varejista pode transformar suas perdas em receita utilizando o app. Para uma rede de supermercados, a economia pode superar a casa dos milhões”, comenta Daniel Neuman.

Para o consumidor, “é uma oportunidade de gastar menos por produtos em perfeito estado, de excelentes marcas, com uma compra centralizada em apenas um app, contribuindo para a conservação do planeta e acelerando a cadeia produtiva de empreendedores locais”, diz Luciano Kleiman. “E nosso app garante automaticamente segurança de consumo de itens dentro dos seus prazos de validade, retirando-os da plataforma na data limite para consumo”, completa.

Para dar início ao projeto, os sócios realizaram um investimento de R$ 1 milhão destinado à parte de tecnologia, marketing e desenvolvimento comercial. A expectativa dos sócios é investir mais R$ 3 milhões nos próximos dois anos.

Com o b4waste a cultura do desperdício se converte em nova fonte de receita entre varejistas. Essa solução disruptiva e sustentável ganha força e muda a atitude dos consumidores para uma prática sustentável e econômica em sintonia com as cadeias produtivas mais importantes do planeta.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Instagram é a plataforma digital que mais engaja

O acesso às redes sociais cresceu 31% em 2021 e os brasileiros contabilizaram mais 13,4 bilhões de ações nestes canais. Também foram contabilizados mais de 9,8 milhões de conteúdos produzidos, 19% acima da média de 2020. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.