Movimento Varejo

Empresas estão otimista para vendas na Black Friday

A maioria das empresas tem perspectivas positivas com relação a vendas na Black Friday deste ano, de acordo com levantamento da Boa Vista Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Segundo levantamento, feito com 600 representantes dos setores do comércio, serviços e indústria, 66% das empresas acreditam que as vendas da Black Friday em 2020 serão iguais ou superiores às de 2019. No entanto, apesar da maioria otimista, houve uma queda de 20 pontos percentuais na comparação com 2019, quando estes eram 86% do total.

Pesquisa aponta também que o maior otimismo parte do setor da Indústria, com 37% das empresas confiantes no aumento das vendas em relação à última Black Friday. Já o setor de Serviços é o menos otimista, com 38% esperando queda nas vendas.

Aproximadamente dois terços das empresas (69%) estão preparados para conceder crédito nesta Black Friday, número que chega a 81% nas empresas do Comércio. Destas empresas, um terço afirma que precisará de apoio na concessão de crédito.

De acordo com a pesquisa, as vendas da Black Friday têm uma representatividade de, em média, 5,7% no faturamento anual das empresas. No ano passado, essa média era de 3,7%, indicando uma maior importância da data este ano para as empresas, muito por conta do desempenho fraco nas vendas em datas comemorativas anteriores, afetadas pelas medidas contra a pandemia do novo coronavírus.

Entre as empresas, apenas 29% pretendem fazer estoque extra e só 18% pretendem fazer contratações adicionais. Questionados sobre o porquê da decisão, 54% dizem que não têm capital de giro para estoque extra e 46% não irão contratar pois já tiveram que reduzir o quadro de funcionários em função da crise ocasionada pela Covid-19.

Entre as estratégias que estão no radar das empresas para a Black Friday, seguindo a tradição da data, está a aposta maior na criação de novas promoções para atrair os clientes (21%).

Já a segunda estratégia mais citada, por 20% das empresas, será a estimulação das vendas nas redes sociais. Foi levantado que 64% das empresas possuem perfis ativos, e 40% delas indicam o Facebook como a rede social mais utilizada. Apenas 37% das empresas possuem site próprio.

Entrevistados apontam que a principal dificuldade apontada pelas empresas para realizar negócios online é em não saber como criar uma comunicação adequada para atingir o seu público-alvo. Em seguida, vêm as fraudes online.

Fonte: Isto É Dinheiro

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Precifica organiza 1ª Pricing & Revenue Masterclasses

A Precifica, especialista em soluções de pricing, em parceria com Fabiano Coelho, PhD em Business Administration pela Florida Christian University e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), vai realizar a primeira edição das “Pricing & Revenue Masterclasses: à frente na digitalização exponencial”. As aulas acontecerão nos dias 2, 9, 16, 23 e 30 de agosto, das 19h às 20h30, e a inscrição pode ser feita por meio do site da Precifica (clique aqui). Compartilhe:
Movimento Varejo

Quais setores podem se beneficiar das tendências logísticas ao longo deste ano?

As empresas de entregas rápidas, por serem as encarregadas de chegar com os pedidos até os clientes, precisam ser capazes de entender os sentimentos deles, definindo as tendências logísticas do setor e agindo como um elo crucial dessa cadeia. Compartilhe:
Movimento Varejo

Como a locomoção dos brasileiros impacta o varejo?

Confira algumas ideias para incrementar a sua loja e aumentar as vendas, com base nos dados da Pesquisa de Mobilidade Urbana 2022, da CNDL e SPC Brasil. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.