Tendências e Inovação

Transformação digital: mais que mudanças tecnológicas, uma oportunidade de disrupção nos negócios

Tendências e Inovação

Transformação digital: mais que mudanças tecnológicas, uma oportunidade de disrupção nos negócios

Começo este texto com a frase de um amigo após uma longa conversa sobre tecnologia: “A transformação digital não é somente uma implementação tecnológica, mas uma mudança cultural primeiramente”. Inicialmente, a frase me soou complexa, instigante e curiosa.

A transformação digital não é apenas uma implementação massiva de novas tecnologias, mas uma revolução no mundo dos negócios. É uma fase migratória que está acontecendo agora no mundo. O Brasil é o segundo maior país com potencial de transformação digital; por isso, é melhor que a disrupção aconteça de dentro para fora, ou seja, que exista uma preparação, para não ficar sujeito à pressão externa de mudança no seu negócio.

Segundo a Dell, “15%das organizações globais estão atrasadas, 32% só acompanham a marca e 34% estão avaliando a transformação digital”, ou seja, o mercado da transformação está gerando novas oportunidades. A construção de novas visões sobre os negócios fornece, sobretudo, a oportunidade de evoluir no mercado para alavancar a transformação digital.

Uma mudança digital permite surgir diversos insights para o desenvolvimento das pessoas e processos, assim como olhar para seu negócio de forma disruptiva.

As lideranças têm nas mãos a oportunidade de estimular competências humanas, como empatia, criatividade e coragem. Desenvolver as habilidades humanas por meio dessa oportunidade possibilita que, diante da mudança, as pessoas reajam de uma forma rápida e eficaz.

As organizações devem preparar suas equipes, formando os chamados facilitadores e fornecendo treinamento em metodologias que envolvam a transformação digital,como metodologias scrum ou ágil,gerenciamento de Application Programming Interface (API) e Devops, para integrar as pessoas aos processos. Todas essas ferramentas estão disponíveis no mercado para agregar conhecimento às fases da mudança.

O nível de performance da organização está ligado diretamente ao seu nível de maturidade digital, ou seja, quanto mais estruturados estiverem os processos e as tecnologias e mais capacitadas estiverem as pessoas, melhor será o desempenho nos negócios da empresa.

A transformação digital poderá ser efetiva e objetiva com essa fase de maturidade e disrupção. Essa oportunidade de preparar as pessoas, reter talentos, treinaras equipes e investir em tecnologias facilitará a entrada no mercado digital.

Lucia Fassarella – Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Jovem de São Paulo

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Os segredos para ser um líder de sucesso

Para entender as habilidades que um líder precisa para realizar uma boa gestão, a Revista Varejo S.A. conversou com Caio Cunha. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.