Movimento Varejo

Carnaval: sem aglomeração e com comércio aberto

Sem a folia de rua e com modelos híbridos de feriado, alguns negócios serão afetados, mas outros podem ser beneficiados

Seguindo tudo o mais que acontece depois da pandemia do coronavírus, o Carnaval de 2021 não será como a maioria dos brasileiros está acostumado. Por não ser um feriado nacional, mas considerado pelo governo federal como um ponto facultativo, a festa mais popular do Brasil vai variar de acordo com a decisão das prefeituras, uma vez que, por conta da expansão da doença, muitos municípios vão optar pela não realização da festa.

Em Sorriso (MT), por exemplo, a prefeitura local decidiu pela não realização do feriado. Sendo assim, na próxima terça (16) o comércio e repartições públicas funcionarão normalmente. Para lideranças do setor de comércio e serviço da cidade, a decisão foi acertada. “Assim podemos trabalhar para amenizar os prejuízos causados pela pandemia”, declarou Paulo Silvestro, presidente da CDL Sorriso, lembrando que os empresários, além de manterem as portas abertas não serão obrigados a pagar horas extras.

Já no Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes (DEM) revogou um decreto que estabelecia ponto facultativo nas repartições públicas municipais na segunda-feira de carnaval (15). Na terça-feira (16), no entanto, o ponto facultativo permanece na cidade. “Para auxiliar os empresários nesta retomada econômica, conseguimos negociar a permissão para que as empresas do comércio da cidade funcionem normalmente nestas duas datas. Esperamos que a medida contribua para o aumento das vendas e dê a todos o fôlego necessário para o setor voltar a crescer”, disse Antonio Florencio de Queiroz Junior, presidente da Fecomércio-RJ

Oportunidades

Leo Frade, da Aftersale: “Esse Carnaval pode ser uma oportunidade do comerciante angariar novos clientes em sua para a sua loja”

Segundo Leo Frade, fundador da aftersale, empresa especializada em automação de atendimento pós-venda, o empreendedor deve esperar um carnaval com movimentos semelhantes aos das semanas anteriores. “Se geralmente fevereiro é um mês influenciado pelo grande feriado, neste ano ele possivelmente não sentirá tanto quanto em anos pré-pandemia”, diz.

Para Frade, o Carnaval de 2021, tal como se apresenta, deve aumentar a receita do comércio e em transformar um mês tipicamente mais fraco em um período rentável. “Além disso, o empreendedor pode organizar suas contas e impactar com campanhas de marketing para clientes que antes só começariam a comprar depois do Carnaval”.

Para o administrador e professor da HSM University, Adailton Cordeiro de Azevedo, o adiamento da festa do Carnaval é a única decisão racional a ser tomada em um período de pandemia. Para ele, o comércio deve aproveitar as oportunidades que se abrem nos vários formatos em que festa vai se apresentar. Ele lembra que se alguns setores ligados ao carnaval perdem, outros podem explorar a situação.

“Com certeza o varejo que dependia da folia na rua terá resultado menor do que o período anterior, mas os comerciantes que entenderem e aproveitarem das alternativas, podem se beneficiar da situação”, diz Adailton.

Adailton Cordeiro, da HSM University: “O empresário que apostar em atividades relacionadas a locais mais isolados e alternativas de lazer mais tranquilas, podem se beneficiar”.

“Acredito que nós veremos uma migração dos centros onde ocorriam as folias tradicionais como Salvador, Recife, São Paulo, Rio, para cidades próximas à serras e praias mais isoladas. Eu aposto que os varejos em torno das concentrações da folia tradicional vão perder e os varejistas dessas regiões mais afastadas terão melhores oportunidades”, arrisca.

Para o especialista, o simples fato de não ter Carnaval não significa que a maioria das pessoas ficarão em casa, assistindo Streaming. “Certamente aumentará a busca por alternativas de entretenimento mais seguras. O empresário que apostar em atividades relacionadas a locais mais isolados e alternativas de lazer mais tranquilas, podem se beneficiar”.

Outra dica de Adailton é a construção da experiência de consumo digital ou que proporcione ao cliente uma experiência de consumo dentro da sua própria casa. “Ter um negócio que consiga ir para esse ambiente com certeza vai gerar grandes oportunidades ou, pelo menos, minimizar as perdas neste período”.

Leo Frade diz que há uma grande possibilidade do comerciante angariar novos clientes para sua loja eletrônica durante o feriado. “Encantar esses clientes com rastreamento inteligente e com um processo de troca e devolução sem igual é o diferencial para o consumidor voltar a comprar em sua loja no futuro”, ensina.

Relacionadas
Movimento Varejo

WhatsApp no meio empresarial: o poder da mensagem para engajar o cliente

A pandemia acelerou o processo de digitalização das empresas e causou mudanças visíveis no relacionamento entre cliente e marca. Alguns exemplos são o aumento das compras online, o fortalecimento do atendimento omnichannel e a busca pela melhora contínua da experiência do cliente por meio de ferramentas digitais. Nesse contexto, o WhatsApp, aplicativo de mensagens mais usado no Brasil, ganhou destaque.
Movimento Varejo

Transformação digital já é real para mais da metade das PMEs

Segundo estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV), pelo portal Terra, dentre as micro e pequenas empresas (MPEs) do país, a transformação digital já está presente em 66% das organizações, conforme o Mapa de Digitalização das Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, da FGV, em conjunto com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Ressalta-se, ainda, que as PMEs são responsáveis por 30% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 50% dos postos de trabalho criados no Brasil.
Movimento Varejo

Burocracia na hora de consumir é empecilho para 8 em cada 10 brasileiros

Os brasileiros ainda sofrem com um entrave bem antiquado na hora de comprar bens e serviços: a complexidade para provar quem são. Soluções para agilizar o atendimento ao cliente e finalizar uma compra como biometria, que usa a identificação da digital, ou o reconhecimento facial – também chamada de biometria facial, ainda são pouco utilizadas por empresas de varejo e serviços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.