Tendências e Inovação

Empresas aderem a benefícios flexíveis

Durante a crise da Covid-19, diversas empresas passaram a investir em tendências e inovação no ambiente corporativo para reduzir o turnover, insatisfação dos colaboradores e das equipes. De acordo com pesquisa da Consultoria Robert Half, o crescimento de 38% da rotatividade de profissionais nas companhias têm chamado a atenção de especialistas. Algumas das iniciativas que tangenciam e que podem ajudar a reverter este cenário é o investimento em uma cultura corporativa engajadora que aproxima ambos os lados.

Nascida na pandemia, a Caju, startup de benefícios corporativos, tem o objetivo de revolucionar a forma como as empresas e os colaboradores lidam com os benefícios corporativos. “Toda empresa precisa criar uma identificação entre sua marca e o seu candidato para ser valorizada e reconhecida como única dentro do mercado. E ter um produto que seja personalizado e que atenda as necessidades individuais das pessoas é o que fará a diferença daqui pra frente”, comenta Lucas Fernandes, Líder de Gente e Gestão da startup.

Pensando no bem-estar dos trabalhadores, a Caju é um cartão bandeira Visa que concentra Vale-Alimentação, Vale-Refeição, Vale-Transporte e benefícios para Saúde, Cultura e Educação. Enquanto o RH seleciona as categorias que deseja oferecer aos funcionários, bem como estipula limites e flexibilidade de gastos entre as categorias, os colaboradores ajustam os valores de acordo com as suas necessidades, já que o cartão possibilita a transferência instantânea de saldo de uma modalidade para outra de forma 100% segura e gratuita pelo aplicativo. A startup também tem a opção “Seguros”, de proteção contra roubo de maneira rápida e eficiente.

“A Caju coloca o colaborador em primeiro lugar e, como consequência, tem se tornado um dos maiores aliados dos RHs na atração e retenção de talentos. Para esse ano, nossa expectativa é levar a flexibilidade e a experiência integrada de Caju para mais de 1 milhão de usuários na América Latina”, salienta o profissional.

O mercado de benefícios é apenas uma das possibilidades encontradas pela área de Recursos Humanos para repaginar o ambiente corporativo. Abaixo, listamos outras tendências que podem ajudar a reduzir o turnover das equipes:

Finanças Pessoais
Segundo a Pesquisa de Bem-Estar Financeiro de Funcionários da PwC de 2021, 63% dos funcionários afirmam que seu estresse financeiro aumentou desde o início da pandemia. Ainda segundo o estudo, 72% dos funcionários que tiveram aumento do estresse em relação às finanças se mostraram atraídos por outras empresas que se preocupam mais com o bem-estar financeiro em relação ao seu empregador atual. Além disso, os problemas financeiros diminuem em 45% a produtividade no trabalho.

A Pilla foi criada neste ano para sanar exatamente essa dor – a empresa firma parceria com as empresas e por meio de uma plataforma avalia a situação financeira de cada colaborador, criando um planejamento financeiro e indicando os melhores produtos para melhorar a relação de funcionários que recebem até quatro salários mínimos com as finanças. Além do planejamento individual, a empresa oferece adiantamento de salário em casos de urgência e produtos de investimentos – por meio de uma parceria white label com a Warren.

“O público que recebe menos tem pouquíssimo apoio do sistema financeiro tradicional. Nós queremos mudar a realidade dessas pessoas. Para isso, analisamos a situação financeira de cada colaborador, garantindo que ele tenha uma educação financeira personalizada. Nós ajudamos as pessoas a transformar o dinheiro em um catalisador de sonhos”, afirma.

Atenção à saúde
Ao mesmo tempo que a saúde ganhou grande relevância no dia-a-dia com a chegada da pandemia, cuidados com exames de rotina foram negligenciados. Para as empresas acompanhar a saúde dos colaboradores também se tornou um desafio. Neste cenário algumas healthtechs surgiram para aumentar o acesso à saúde preditiva nas empresas.

Criada em 2020 pelos sócios Mávio Bispo (CEO), Filipe Guerra (CBO) e Jalingson Assis (CTO), a Viziomed é uma healthtech que usa inteligência artificial para descoberta precoce de câncer e outras doenças graves. A startup atua no modelo B2B (Business-to-Business). Desta forma conecta clínicas e hospitais de todo o Brasil, coleta exames de imagem como raio-x, mamografia e tomografia e envia alertas para as empresas parceiras, permitindo que estas consigam tratar a enfermidade em estágio inicial, salvando a vida de seus funcionários e reduzindo o custo com plano de saúde.

Em apenas alguns segundos, após a realização do exame, a Viziomed realiza uma triagem e classifica na plataforma por ordem de urgências aqueles em que há apontamento de irregularidades. Ao identificar casos de urgência a plataforma também manda um alerta ao médico da corporação ligado à saúde preventiva, para que dê seguimento ao tratamento do paciente com agilidade.

Filipe Guerra, CBO da Viziomed, explica que a assistência à saúde é a segunda maior despesa nas empresas brasileiras. “O diagnóstico tardio de doenças graves resulta no aumento exponencial do custo do plano de saúde. A Viziomed atua na dor das empresas em salvar a vida dos colaboradores, tem o potencial de diminuir o custo do plano de saúde e os gastos com verbas de pacientes que vêm a óbito por doenças que poderiam ter sido tratadas em estágio inicial”, explica.

Saúde corporal e bem-estar
A indústria fitness também enfrentou um grande desafio. A pandemia fez com que todos os segmentos do mercado tivessem que se reinventar. Com o Gympass não foi diferente, a plataforma pivotou e transformou o negócio em um novo modelo digital e sustentável.

Com essa mudança, o Gympass passou a ser ainda mais relevante para os RHs e as empresas, pois agora consegue atingir todas as verticais de bem-estar oferecendo uma gama de soluções de bem-estar que se adapta às necessidades dos usuários (híbrido e abrangente).

Presente em 10 países, ao todo, o Gympass oferece mais de 60 aplicativos que vão desde o cuidado com a saúde física e mental, como aulas de funcional, personal trainer, yoga, sono, meditação e sessões de terapia, até educação nutricional. Além de uma uma rede de mais de 50.000 parceiros de fitness, 1.300 aulas sob demanda, 2.000 horas de meditação, 1.000 receitas saudáveis, sessões individuais de terapia semanais e centenas de personal trainers.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Instagram é a plataforma digital que mais engaja

O acesso às redes sociais cresceu 31% em 2021 e os brasileiros contabilizaram mais 13,4 bilhões de ações nestes canais. Também foram contabilizados mais de 9,8 milhões de conteúdos produzidos, 19% acima da média de 2020. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.