Movimento Varejo

José Amaro Neto

Nascido na capital do Ceará, José Amaro Neto é filho de comerciantes, formado em Engenharia Mecânica pela Universidade de Fortaleza, e em Administração de Empresas pela Universidade Estadual do Ceará. Casado e pai de dois filhos já graduados, chegou a Brasília em 1988 a convite de seu irmão Leimar Leitão para ser representante comercial de uma distribuidora de produtos químicos da antiga Rhodia. A admiração pela construção civil o fez permanecer no segmento onde atua até hoje. Confira a seguir um pouco mais dessa trajetória.

Qual o seu negócio? Depois de ter tido uma ótima experiência como revendedor e empreiteiro no segmento de drywall, atualmente sou sócio e gestor de uma revenda de materiais técnicos para construção civil, tais como: impermeabilizantes, aditivos para concreto, materiais para drenagem, dentre outros.

Quais são os principais desafios na sua área de atuação? Após o boom imobiliário do Brasil, a economia entrou em uma recessão que perdura até os tempos atuais, em que todos os segmentos da economia sentiram, em especial a construção civil. Em decorrência da falta de investimentos estatais após a Copa do Mundo de 2014 e elevado estoque de imóveis, o setor convive com altos níveis de desemprego e constantes descendências na participação econômica nacional.

Como começou sua história no Sistema CNDL? Com a conscientização da crise econômica brasileira percebi a importância da proatividade na defesa de pleitos do segmento empresarial junto às entidades classistas e ao governo. Minha atuação teve início no movimento sindical da construção civil, tendo a oportunidade de chegar a vice-presidência do SINDUSCON-DF. Em 2006, fui convidado pelo o amigo e, então diretor da CDL-DF, Samuel Vasconcelos, a fazer parte da diretoria da casa. Desde então, já passei pelas áreas técnica, financeira, patrimonial, secretaria e, hoje, sou responsável pela pasta de ações sociais. Além disso, integro o Conselho Fiscal da CNDL.

Por que me tornei uma liderança? Pela especificidade das funções que desempenhei ao longo da minha carreira profissional, percebi que o relacionamento interpessoal é uma competência essencial para longevidade de qualquer negócio, tendo em consideração a limitação humana de ser onipotente e a inserção das empresas nos mais variados tipos de ambiente. Percebi que grande parte dos empresários compartilhavam entre si das mesmas dificuldades e se assemelhavam quanto aos fatores de sucesso em seus respectivos negócios. Assim, percebi que o associativismo pode lograr excelentes resultados com as trocas de experiências e ajuda mútuas. Com o desenvolvimento dessa competência, até então desconhecida, a liderança passou a ser uma consequência de uma busca incessante pela melhoria contínua do cenário empresarial local e nacional juntamente com as entidades e seus associados.

Ser dirigente lojista para mim é… Contribuir com as mais diversas demandas empresariais, desde capacitações e assessorias até na defesa de pleitos políticos, para constante ascensão do ambiente de negócios e, consequentemente, do cenário econômico do país.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Rio de Janeiro vai sediar a Convenção Latino-Americana de Supermercados

Presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, assinou o termo de compromisso, em evento no México, para a realização da convenção durante a próxima Super Rio Expofood, em março de 2023. Compartilhe:
Movimento Varejo

A pandemia acabou, e agora?

Confira cinco ações para criarem mais resiliência na experiência de compra do cliente e o varejo emergir ainda mais fortes no pós-pandemia. Compartilhe:
Movimento Varejo

Vinho é a bebida preferida de 49% dos brasileiros

Estudo da Wine mostra que o aumento do consumo de vinho no Brasil é pautado pela experiência, desde o momento da compra até a hora de beber Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.