16 jul, 2024
0 ° C

Pesquisa revela que maior número de fraudes é realizada em contas de pessoas jurídicas e no PIX

Dados são da Instituição Financeira, Asaas, que avaliou o comportamento das transações dos seus clientes em 2023

Shutterstock
Pesquisa revela que maior número de fraudes é realizada em contas de pessoas jurídicas e no PIX

O Asaas, instituição financeira e conta digital completa para empresas, acaba de divulgar os dados do Censo de Fraudes Asaas 2023. O levantamento ressalta o crescente aperfeiçoamento das fraudes e a importância de fortalecer as práticas de segurança nas transações financeiras. A pesquisa avaliou mais de 141 milhões de transações, totalizando uma movimentação de mais de R$ 21 bilhões. Entre os dados relevados, identificou que embora as pessoas ainda achem o cartão de crédito muitas vezes menos seguro, as fraudes no PIX ainda lideram o ranking com mais fraudes nos pagamentos, seguido do cartão de crédito e boleto.

Entre as regiões, a Sudeste ficou à frente com mais de 300 mil atividades fraudulentas, seguida do Nordeste com mais de 104 mil. Já no que se refere a ticket médio, quem ocupa o primeiro lugar é a região Norte com R$ 1.208, seguida do Nordeste com R$ 1.010 e finalizando com a Sul com R$ 1.021. A região Norte que, apesar de estar na última posição em quantidade de transações duvidosas, apresentou ticket médio 2 vezes maior do que o ticket médio de transações legítimas da plataforma.

O Censo de Fraudes do Asaas identificou ainda um dado que traz um importante alerta. Apesar da maioria das transações fraudulentas terem sido realizadas por contas de pessoas jurídicas (61%) com ticket médio elevado, ainda sim, uma parte grande de contas fraudulentas vieram de pessoas físicas (38%). Isso significa que os criminosos têm utilizado contas físicas devido a facilidade em utilizá-las como contas laranjas.

Veja abaixo esses e outros dados identificados no Censo de Fraudes do Asaas 2023:

Dados gerais do censo

  • Período da pesquisa: 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2023
  • Total de transações no ano: 141.577.957
  • Valor de transações no ano: R$ 21.179.477.903
  • Total de transações fraudulentas no ano: 530.776

Distribuição das contas

  • Contas PJ: 41.801 (61,1%)
  • Contas PF: 26.579 (38,9%)

Regiões com maiores índices de fraude

  • Sudeste: 300.721 atividades fraudulentas
  • Nordeste: 104.989 atividades fraudulentas.
  • Norte: Maior ticket médio de fraudes, R$ 1.208,03, duas vezes maior que o ticket médio de transações legítimas.

Ticket médio por categoria

  • Peças e acessórios automotivos: R$ 1.557,75
  • Alimentos e bebidas: R$ 796,48

Atividades mais visadas

  • Alimentos e bebidas
  • Eletrônicos e informática
  • Roupas, calçados e vestuário

Estados com maior incidência de fraude

  • São Paulo: 215.028 transações fraudulentas, ticket médio de R$ 935,63.
  • Rio de Janeiro: 38.844 transações fraudulentas, ticket médio de R$ 2.093,44.

Análise Temporal das Fraudes

Períodos preferidos pelos fraudadores

  • Manhã: 163.085 transações
  • Tarde: 224.799 transações
  • Noite: 81.257 transações
  • Madrugada: 61.635 transações

Tipos de transações fraudulentas

  • Pix: 376.794 transações fraudulentas
  • Boleto: 75.216 transações fraudulentas
  • Cartão de crédito: 78.766 transações fraudulentas
  • Dispositivos Utilizados para Fraudes:
  • Android: 8.890 transações fraudulentas
  • iOS: 3.429 transações fraudulentas

“Os resultados do Censo de Fraude do Asaas 2023 mostram claramente a evolução das táticas fraudulentas e a importância de estarmos aprimorando constantemente nossos sistemas de segurança. Ao olhar para esses dados, percebemos um número de tentativas de fraude muito grande e com baixa efetivação, isto é devido ao nosso sistema de segurança que não deixa os criminosos concluírem o roubo. Nosso objetivo é proteger nossos clientes e assegurar a integridade das transações financeiras, sempre. Identificamos na pesquisa muitas tentativas de fraudes, mas devido a nossa inteligência e toda a segurança por trás dos nossos processos, a efetivação das fraudes foi muito baixa e é isso que queremos continuar garantindo.” conclui, Manoela Gieseler, diretora de operações do Asaas.