Movimento Varejo

Comércio cresce 1,2% em julho e atinge patamar recorde, diz IBGE

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Trata-se da quarta alta consecutiva do indicador

O volume de vendas do comércio varejista brasileiro cresceu 1,2% em julho deste ano, na comparação com o mês anterior. Essa foi a quarta alta consecutiva do indicador, que atingiu patamar recorde da série histórica da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), iniciada em 2000.

O comércio também teve altas de 5,7% na comparação com julho de 2020; de 1,1% na média móvel trimestral; de 6,6% no acumulado do ano e de 5,9% no acumulado de 12 meses. Os dados foram divulgados hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A receita nominal também apresentou altas: de 2,2% na comparação com junho deste ano; de 1,5% na média móvel trimestral; de 19,7% em relação a julho de 2020; de 18,6% no acumulado do ano e de 15,7% no acumulado de 12 meses.

Setores
A alta de 1,2% no volume de vendas foi puxada por cinco das oito atividades pesquisadas: Outros artigos de uso pessoal e doméstico (19,1%); Tecidos, vestuário e calçados (2,8%); Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,6%); Supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,2%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%).

Por outro lado, três segmentos tiveram recuo no volume de vendas de junho para julho: Livros, jornais, revistas e papelaria (-5,2%); Móveis e eletrodomésticos (-1,4%) e Combustíveis e lubrificantes (-0,3%).

Varejo ampliado
No varejo ampliado, que também inclui materiais de construção e veículos, a alta de junho para julho foi de 1,1% no volume de vendas. O setor de Veículos, motos, partes e peças subiu 0,2% entre junho e julho, enquanto Material de construção recuou 2,3%.

O varejo ampliado teve altas de 0,7% na média móvel trimestral; de 7,1% na comparação com julho de 2020; de 11,4% no acumulado do ano e de 8,4% no acumulado de 12 meses.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Brasil reduz para 3 dias o tempo de abertura de negócios em todos os estados

Pela primeira vez, todos os estados brasileiros e o Distrito Federal reduziram o tempo de abertura de empresas e negócios no nosso país para menos de três dias. Os dados são do painel da Receita Federal, gestora do sistema integrador nacional. O último estado a bater este recorde foi a Bahia. Esse é o resultado do trabalho coletivo da REDESIM nas esferas federais, estaduais e municipais, marcando conquistas que desburocratizam a abertura de empresas no Brasil e beneficiam o empreendedor brasileiro. Compartilhe:
Movimento Varejo

Precifica organiza 1ª Pricing & Revenue Masterclasses

A Precifica, especialista em soluções de pricing, em parceria com Fabiano Coelho, PhD em Business Administration pela Florida Christian University e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), vai realizar a primeira edição das “Pricing & Revenue Masterclasses: à frente na digitalização exponencial”. As aulas acontecerão nos dias 2, 9, 16, 23 e 30 de agosto, das 19h às 20h30, e a inscrição pode ser feita por meio do site da Precifica (clique aqui). Compartilhe:
Movimento Varejo

Quais setores podem se beneficiar das tendências logísticas ao longo deste ano?

As empresas de entregas rápidas, por serem as encarregadas de chegar com os pedidos até os clientes, precisam ser capazes de entender os sentimentos deles, definindo as tendências logísticas do setor e agindo como um elo crucial dessa cadeia. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.