Portaria amplia categorias que podem trabalhar aos domingos e feriados

Foto: Agência Brasil

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco Leal, assinou nesta quinta-feira (18) uma portaria que amplia para 122 o número de categorias autorizadas a funcionar aos domingos e feriados. A nova listagem passa a valer a partir de 1º de março.

A portaria foi publicada no Diário Oficial da União, e altera a listagem em vigor desde agosto do ano passado.

Entre as novas atividades permitidas, chamam a atenção os itens comércio em geral e transporte público coletivo urbano. Além disso, a área de serviços, que não fazia parte da listagem, foi incluída, com itens como serviços de call center, construção civil, lotéricas e mercado de capitais.

A nova portaria também excluiu da listagem os setores que foram considerados essenciais por decreto do ano passado para enfrentamento da pandemia do coronavírus.

Com essas mudanças, os empregados terão direito a folgar em outro dia da semana, mantendo o que preveem a Constituição e a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

A CLT diz, em seu artigo 67, que será assegurado a todo empregado um descanso semanal de 24 horas consecutivas, o qual, salvo motivo de conveniência pública ou necessidade imperiosa do serviço, deverá coincidir com o domingo, no todo ou em parte .

A lei diz ainda que, nos serviços que exijam trabalho aos domingos, com exceção quanto aos elencos teatrais, será estabelecida escala de revezamento, mensalmente organizada e constando de quadro sujeito à fiscalização.

Na prática, os domingos e feriados trabalhados passam a ser remunerados como dias normais, desde que compensando com folga durante a semana. Se o trabalho prestado aos domingos e feriados não for compensado com folga, deve ser pago em dobro. A folga semanal, no entanto, deve coincidir com um domingo a cada período máximo de 3 semanas.

Na lista do comércio estão listadas atividades como Barbearias e salões de beleza, restaurantes, cafés, comércio varejista de supermercados e comércio em portos, aeroportos, estradas e estações rodoviárias.

Fonte: G1

Relacionadas
Brasília 40°

PEC Emergencial: MEI está protegido junto com o Simples, e não perderão incentivos

Benefícios concedidos às empresas do Simples e o MEI estão de fora dos possíveis cortes previstos pela PEC Emergencial COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn
Brasília 40°

Deputados aprovam texto-base do projeto de ajuda ao setor de eventos

A proposta cria um programa emergencial para retomada do setor COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn
Brasília 40°

Projeto incentiva empresas que vacinarem empregados

Projeto cria Programa de Vacinação dos Trabalhadores e permite dedução do imposto de renda COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.