24 jul, 2024
0 ° C

Pesquisa revela preferências por trás dos métodos de pagamento no Brasil

Cerca de 89% dos brasileiros entrevistados se mostraram dispostos a usar meios de pagamento novos ou não convencionais

Créditos: Shutterstock

Em um mundo em constante mudança, as inovações tecnológicas estão alterando a forma como interagimos diariamente, e isso se estende à indústria de métodos de pagamentos, transformando a maneira como são realizados e como as pessoas gastam ou gerenciam seu dinheiro.

Para saber mais sobre os principais métodos de pagamento e fatores que os consumidores levam em consideração no momento de fazerem suas escolhas, a Mastercard realizou uma pesquisa com consumidores de 14 países na América Latina e no Caribe, incluindo o Brasil.

Entre as principais descobertas na região está que, nos últimos anos, o uso de vários métodos de pagamento digital aumentou: 77% dos consumidores latinomericanos utilizaram pagamentos eletrônicos, sendo os cartões de crédito e débito os instrumentos de pagamento mais utilizados tanto de forma online quanto em lojas físicas.

“A digitalização dos meios de pagamento representa a solução para as necessidades diárias dos brasileiros. A Mastercard é reconhecida por estar na vanguarda das tendências tecnológicas mais atuais, o que inclui inovações que acompanham o ritmo dos consumidores”, comenta Marcelo Tangioni, presidente da Mastercard Brasil.

Consumidores brasileiros estão abertos ao uso de tecnologias em pagamentos

Cerca de 89% dos brasileiros afirmam que estão abertos a testarem novos métodos de pagamento. Nesse sentido, os cartões continuam sendo o meio preferido.

A preferência pelo dinheiro em espécie tem diminuído nos últimos anos, com um terço dos consumidores indicando que essa opção foi deslocada pela digitalização dos pagamentos. Além disso, mais da metade (53%) dos respondentes brasileiros afirmaram sentir-se muito confortáveis usando novas tecnologias, enquanto 42% estão moderadamente dispostos a usar as inovações do mercado, e apenas 5% responderam que ainda não se sentem confortáveis.

“Esse comportamento dos consumidores é um incentivo para que empresas continuem inovando e implementando novas tecnologias e serviços. Ao mesmo tempo, são oportunidades para criar melhores experiências, aumentar a segurança por meio de criptografia de dados e, desta forma, se destacar em meio a um ambiente cada vez mais competitivo”, conta Tangioni.

Dos entrevistados que revelaram disposição em usar novas tecnologias, 59% afirmaram que a confiança nas medidas de segurança é o principal motivo para o uso, seguido por conveniência (36%) e familiaridade com a prestadora de serviço (31%).

  • Para compras presenciais, os cartões de crédito são preferência depor 64% dos entrevistados e o débito por 38%. Além disso, o crédito é principal método dos consumidores, com uma taxa de uso de 33% e 69% para compras em lojas físicas e online, respectivamente.
    • Para compras presenciais, o principal critério de escolha do meio de pagamento é aceitação (42%), seguido por conveniência (36%) e velocidade (35%). A segurança é um critério primordial para 30% dos consumidores. Tais elementos são encontrados também nos pagamentos por aproximação, cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros.
    • Enquanto para compras online, a prioridade é a segurança (33%), seguido por conveniência (32%) e aceitação (30%). Sendo essas três características apresentadas pelos cartões de crédito e débito online, que por sua vez tem crescido de forma exponencial desde a sua padronização liderada pela Abecs em 2023.
  • Cerca de 55% dos brasileiros indicam que a adoção de pagamentos eletrônicos é motivada pelo ganho em conveniência. A segunda razão, com 49%, deve-se à redução da necessidade de portar dinheiro em espécie e a velocidade da transação aparece em terceiro, com 48%.

Segurança: um fator chave no uso de cartões

Dentro do ecossistema de pagamentos, os consumidores buscam experiências sem atritos que lhes permitam realizar e receber pagamentos de forma fácil, rápida e, principalmente segura. A segurança – e especificamente a preocupação com fraudes – é o principal fator que determina o comportamento do consumidor em relação aos métodos de pagamento que utilizam.

O fato é que, 79% dos brasileiros indicaram que segurança é muito importante quando realizam um pagamento online, sendo que 49% afirmam que são extremamente cuidadosos com pagamento online e sempre escolhem o pagamento mais seguro disponível. O grau de importância se repete para compras presenciais (75%), com 48% dos consumidores escolhendo pagamentos que já estão familiarizados e 42% também considerando a conveniência na hora da compra.

“Sabemos que os ciberataques e casos de fraude são uma preocupação crescente em nossa sociedade. É por isso que a Mastercard está, continuamente, tomando as medidas necessárias e investindo para fortalecer a proteção dos nossos consumidores e clientes por meio de uma estratégia abrangente de cibersegurança e análise de dados”, explica o presidente da companhia.

Outro benefício de segurança exclusivo dos cartões é a tokenização, que substitui o número de 16 dígitos original do cartão por um número alternativo único, ou “token”, associado a um comerciante digital específico e que não pode ser usado em nenhum outro lugar. Essa é uma tecnologia que acompanha os cartões em suas diferentes formas de uso, como em carteiras digitais, pagamento por aproximação e no Click to Pay.

Privacidade como uma prioridade máxima

Os consumidores do Brasil estão altamente preocupados com a privacidade de seus dados no mundo das transações digitais: 74% afirmaram que privacidade é uma prioridade e sempre escolhem métodos de pagamento que priorizem a proteção dos dados do usuário.

A coleta de dados pessoais é uma preocupação de 98% dos entrevistados, e 41% deles não estão dispostos a compartilhar mais informações financeiras para ter experiências personalizadas.

Além disso, 94%afirmam que adotam medidas para proteger seus dados. Entre as principais, estão:

  1. Utilizar plataformas de pagamento seguras e confiáveis – 44%;
  2. Evitar o compartilhamento de informações financeiras sensíveis online – 42%;
  3. Monitorar a movimentação bancária ou do cartão de crédito – 35%.

Escopo e metodologia da pesquisa

Pesquisa da Mastercard conduzida pela Payments and Commerce Market Intelligence. Os mercados estudados foram Argentina, Brasil, Chile, Paraguai, Peru, Uruguai, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica, México, República Dominicana, Jamaica e Porto Rico. A pesquisa ocorreu entre 1º de novembro de 2023 e 19 de novembro de 2023 e foi realizada com 9.489 adultos com 18 anos ou mais.