Economia e Finanças

Os limites de transferência do Pix aumentaram

Foto: Agência Brasil

BC determinou que o novo valor deve ser, no mínimo, igual ao de TED (transferência bancária) ou do limite de compras para o cartão de débito de cada cliente

Os limites para transferências e pagamentos pelo Pix, sistema de pagamento instantâneo do Banco Central (BC), aumentarão a partir desta segunda-feira (1º). Essa mudança já estava prevista desde o lançamento do Pix , três meses atrás. Não há um limite único para todos, varia conforme o cliente.

Os bancos são livres para estabelecer os limites. Entretanto, o BC determinou que o novo valor deve ser, no mínimo, igual ao de TED (transferência bancária) ou do limite de compras para o cartão de débito de cada cliente.

Até este domingo (28), o limite precisava ser de, no mínimo, 50% do disponibilizado para a TED ou 100% do limite de compras para o cartão de débito.

Essa variação depende do horário da transação, se é um dia útil ou final de semana ou feriado e do canal usado para realizar a operação, como internet banking ou aplicativo. Como saber o seu limite para transferências?

Os usuários do Pix podem consultar os valores para transferência por meio dos aplicativos de seus bancos nos celulares, no internet banking, falando com os gerentes e por meio das centrais telefônicas das instituições financeiras dos bancos. O valor desses limites varia de acordo com o cliente. Saque no comércio pelo Pix pode ser tarifado

Os usuários do Pix que optarem por fazer saque de dinheiro no comércio podem ter que pagar tarifas para fazer a operação. Procurado pelo UOL, o BC (Banco Central) informou que a cobrança de tarifas pelas instituições financeiras ou pelos lojistas está em avaliação.

Como antecipou o UOL, o saque de dinheiro em espécie no comércio por meio do Pix deve ser lançado para os usuários do sistema de pagamentos a partir de junho. O BC ainda estuda se essas serão ou não cobradas.

Atualmente, bancos e fintechs podem cobrar tarifas dos saques realizados nos caixas eletrônicos. Alguns clientes são isentos de tarifas, dependendo do nível de relacionamento com a instituição.

Fonte: Folha Online

Relacionadas
Economia e Finanças

Consumo nos Lares Brasileiros encerra o semestre com alta de 2,20%

O índice do Consumo nos Lares Brasileiros, medido pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), encerrou o primeiro semestre com alta de 2,20%. Na comparação de junho ante maio, o indicador apresentou alta de 0,10%. Em relação a junho de 2021, a alta é de 6,03%. Todos os indicadores são deflacionados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Economia e Finanças

Estudo aponta faturamento de R$ 6,4 bilhões no e-commerce no Dia dos Pais

De acordo com dados de uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento nas compras online para o Dia dos Pais em 2022 será de R$ 6,4 bilhões. A previsão de crescimento é de 2,9% em comparação com o ano passado. A data é sempre comemorada no segundo domingo do mês de agosto e, neste ano, será celebrada no dia 14.
Economia e Finanças

Consórcios têm apresentado saldos altamente positivos e movimentado a economia

Presente nos mais diversos segmentos, os consórcios, como alternativa planejada para aquisição de bens móveis e imóveis e na contratação de serviços, vem apresentando saldos altamente positivos nos últimos tempos. A mais recente pesquisa da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC) revela crescimento nas vendas acumuladas para aquisição de caminhões com aumento de 94% no último ano, de imóveis, 44,9% nos últimos 5 anos, e máquinas agrícolas, 326,5% também em cinco anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.