Tendências e Inovação

Unidos pelo Brasil auxilia vendas das pequenas empresas

Semana Unidos pelo Brasil deve atender cerca de 10 mil empresários e trará trilhas de conteúdos sobre vendas, marketing, inovação e tecnologia, vendas e gestão financeira

Para auxiliar pequenos negócios que ainda estão sofrendo com a crise e também ajudar a alavancar vendas no final do ano, a Brasil Júnior, Confederação Brasileira de Empresas Juniores, lança a Semana Unidos pelo Brasil. O evento, que também faz parte da Semana Global de Empreendedorismo (SGE 20), acontece a partir de hoje (11) e vai até 14 de novembro e tem como expectativa impactar cerca de 10 mil empresários. “Queremos que esses negócios prosperem e fortaleçam sua competitividade já para a Black Friday e Natal, recuperando o fôlego desses negócios que somam a maior parte dos empreendimentos brasileiros”, diz Ana Beatriz Cesa, Presidente da Brasil Júnior.

A ação tem apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem), órgão complementar da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) que trabalha para o desenvolvimento de jovens empresários lojistas com espírito de liderança e empreendedorismo. “Para nós, o evento é fundamental para o despertar do espírito empreendedor de quem já atua no mercado e de quem ainda está planejando começar o seu negócio”, diz Raphael Paganini, coordenador Nacional da CDL Jovem. “A ideia do Semana Unidos pelo Brasil casa perfeitamente com nossa missão de formação de líderes através da troca de experiências, busca de inovação e mobilização associativista”, diz.    

Em formato online e gratuito, o evento traz trilhas de conteúdos sobre marketing, vendas, gestão financeira, modelo de negócios, inovação e tecnologia. Entre os nomes já confirmados estão: Luis Jaime Lourenço, head do RD Station CRM; Thalita Gelenske, fundadora e CEO da Blend Edu; Franklin Luzes, vice-presidente de operações da Microsoft Participações, além de líderes de outras empresas como Bradesco, Movile, XP.inc, Falconi e Ambev. 

“A Semana Unidos pelo Brasil é uma extensão do projeto, desenvolvido por universitários, que disponibiliza consultorias rápidas e gratuitas para pequenas empresas, este ano. Essas consultorias aconteceram por meio de doações de pessoas físicas e jurídicas, como Bradesco e Ambev e oferecidas por empresas juniores participantes do projeto. Recebemos mais de R$95 mil em doações até então e impactamos mais de 500 pequenos negócios. Cerca de 98 empresas juniores, de 25 estados brasileiros participaram do projeto”, explica Ana Beatriz.

O objetivo do evento é levar experiências, ferramentas e conteúdos que possam aumentar a competitividade de pequenos negócios de todo Brasil, além de potencializar o crescimento dos pequenos empreendimentos, já que eles são a maioria no Brasil e os mais atingidos pela crise. Além disso, os negócios podem receber uma consultoria especializada por meio da plataforma “Contrate uma EJ”, onde poderão enviar problemas que possuem para que as EJs encaminhem suas propostas de melhoria, podendo o empreendedor escolher a solução que mais agradar. 

O evento também representa o impacto do Movimento Empresa Júnior (MEJ). No Brasil, existem mais de 1.100 empresas juniores e 30 mil empresários juniores deste perfil em mais de 210 universidades espalhadas por todos os estados. O movimento já impactou mais de R$90 milhões na economia brasileira, desde 2019, que são reinvestidas, integralmente, na educação empreendedora dos universitários e a Brasil Júnior atua com o objetivo de incentivar o empreendedorismo para tornar o país mais competitivo, ético, educador e colaborativo. 

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Os segredos para ser um líder de sucesso

Para entender as habilidades que um líder precisa para realizar uma boa gestão, a Revista Varejo S.A. conversou com Caio Cunha. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.